Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ansa: FMI prevê uma recessão "ligeira" na Zona Euro em 2012

O Fundo Monetário Internacional estará a apontar para uma recessão, em 2012, de 0,5% na Zona Euro. A França e Alemanha deverão registar um crescimento económico bastante tímido e a Itália e a Espanha deverão ter uma contracção superior a 1,5%.

Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 19 de Janeiro de 2012 às 13:02
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A agência italiana Ansa terá tido acesso ao “Outlook” para a economia mundial do Fundo Monetário Internacional (FMI) . Nesse sentido, avança que o FMI prevê uma “ligeira” recessão na Zona Euro para este ano.

De acordo com esta agência citada pela Bloomberg, a Zona Euro enfrenta uma recessão de 0,5% este ano. Porém, no próximo ano, a região deverá ter um crescimento de 0,8%.

O FMI atribuiu esta desaceleração da economia na área da moeda única ao aumento dos encargos com o serviço de dívida, assim como aos efeitos das medidas de austeridade que vigoram em vários países da região.

Assim, e de acordo com o documento a que a Ansa teve acesso, a Alemanha vai ter um crescimento de 0,3% em 2012 (ontem, o Governo alemão revelou as perspectivas para a expansão económica do país e apontou para uma crescimento de 0,7%) e, em 2013, de 1,5%. No que diz respeito à França, este ano deverá crescer apenas 0,2%. Já no caso da Itália e da Espanha, o relatório, aponta para uma contracção de 2,2% e de 1,7%, respectivamente, em 2012.

Quanto ao crescimento da economia mundial, o relatório do Fundo a que a Ansa teve acesso, aponta para uma expansão na ordem dos 3,3% em 2012 e de 4% no próximo ano.

No relatório consta ainda, de acordo com a mesma fonte citada pela Bloomberg, que o FMI defende que o Banco Central Europeu (BCE) deve continuar a conceder fundo ilimitados às instituições financeiras da Zona Euro e que deve manter-se activo no mercado secundário de dívida comprando dívida de Espanha e de Itália.
Ver comentários
Saber mais Zona Euro França Alemanha Itália Espanha recessão contracção FMI Ansa
Mais lidas
Outras Notícias