Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ataque com camião provoca mortos e feridos no centro de Estocolmo

Um camião avançou sobre várias pessoas no centro de Estocolmo. Desconhecem-se ainda muito dos contornos deste incidente, embora tudo aponte para um atentado terrorista.

David Santiago dsantiago@negocios.pt 07 de Abril de 2017 às 14:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

Um camião avançou sobre pessoas no centro de Estocolmo, na zona movimentada de Drottninggatan, confirmou a polícia sueca à agência Reuters, no que foi considerado pelo próprio primeiro-ministro sueco como devendo tratar-se de um ataque terrorista. "Um veículo feriu pessoas em Drottninggatan", disse a porta-voz da polícia Towe Hagg. O veículo utilizado no ataque tinha sido roubado precisamente para a concretização do provável atentado. 

De acordo com testemunhas oculares no local, havia várias pessoas deitadas no chão. Depois de vários balanços que foram sendo feitos ao longo do dia, com informações contraditórias quanto ao número de mortos e feridos, em comunicado divulgado ao início da noite em Lisboa, a polícia de Estocolmo avançou com novo balanço: quatro mortos e 15 feridos. 

Perto do final da tarde, a polícia local confirmou ter detido, na zona norte da capital sueca, um homem com ligações ao incidente desta sexta-feira. "Foi presa uma pessoa que poderá estar ligada ao incidente", referiu a polícia em comunicado citado pela agência Reuters.


Já a agência noticiosa TT adiantou de seguida que o homem detido terá assumido a autoria do ataque que provocou pelo menos quatro mortos, mas a polícia não confirmou se o homem em causa confessou realmente o ataque nem se foi ele a executá-lo. As forças de segurança de Estocolmo não colocam de lado a possibilidade de haver mais pessoas envolvidas na organização e execução do atentado.

Alguns órgãos de comunicação social avançaram que depois do embate do camião no centro comercial foram ouvidos disparos perto daquela zona, mas as autoridades suecas não confirmaram a existência de tiros. Entre as várias medidas adoptadas, as forças de segurança decretaram a evacuação da estação central de comboios da capital da sueca e pediram à população para permanecer dentro das suas casas.   

O primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, reagiu assumindo que "tudo aponta para [um] atentado terrorista", considerando que "a Suécia foi atacada". Em declarações reproduzidas pela agência TT e citadas pela Reuters, Lofven revelou inicialmente que havia sido detida uma pessoa suspeita de estar relacionada com o provável ataque terrorista. Pouco depois a polícia esclareceu que não tinha sido realizada qualquer detenção relacionada com o ataque em Estocolmo, mas acabou mais tarde por confirmar a existência desse suspeito já detrás das grades.


As autoridades divulgaram uma imagem do possível autor do ataque desta sexta-feira, pedindo ajuda às pessoas para disseminar a fotografia e identificar a sua identidade. O homem em causa esteve na zona onde ocorreu o incidente, tendo depois, ao que acredita a polícia, fugido pelo metropolitano. 

Líderes europeus expressam solidariedade

Vários líderes internacionais exprimiram consternação pelo sucedido, mostrando-se solidários com aquilo que é visto como um muito provável atentado terrorista. O primeiro-ministro português, António Costa, aproveitou a presença dos jornalistas na Gulbenkian, em Lisboa, para "manifestar solidariedade" face ao sucedido na Suécia. Para Costa, o que está em causa é uma "ameaça comum que deve unir todos  europeus no combate ao terrorismo". 

O sucedido esta sexta-feira em Estocolmo é "mais um sinal de que a União Europeia tem de rapidamente saber unir-se para enfrentar aquilo que são as verdadeiras ameaças", disse António Costa que avisa que estas ameaças "incidem sobre todas as cidades europeias".


François Hollande, presidente francês, Mariano Rajoy, primeiro-ministro espanhol, prestaram condolências às vítimas, enquanto António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, disse, através de um porta-voz, que "condenamos o violento ataque de hoje em Estocolmo". 

Nota ainda para Sadik Khan, mayor de Londres, cidade que foi recentemente palco de um atentado terrorista, que disse que os londrinos "sabem o que significa sofrer com terrorismo sem sentido e cobarde". 


(Notícia actualizada pela última vez às 20:30)

Ver comentários
Saber mais Estocolmo Suécia Atentado
Mais lidas
Outras Notícias