Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa da Grécia perde mais de 7% na pior sessão desde 2008

Apesar de a saída da Grécia do euro "já não assustar", de acordo com o ministro da Economia alemão, as quedas tomaram hoje conta dos mercados. Índices gregos recuaram mais de 7%.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 23 de Julho de 2012 às 16:58
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
As palavras do ministro da Economia alemão, a indicar que uma saída da Grécia da Zona Euro “já não assusta”, acabaram por assustar os investidores. As acções helénicas caíram como não caíam há quatro anos.

O índice geral Athens Stock Exchange (ASE), composto por 60 cotadas, desceu 7,10% para terminar nos 585,04 pontos. Apenas duas das 60 empresas ficaram no verde e outras duas fecharam inalteradas. As restantes 56 acções desvalorizaram-se.

A bolsa grega não deslizava tanto desde Outubro de 2008, o mês que se seguiu à falência do gigante norte-americano Lehman Brothers, de acordo com os cálculos da agência Bloomberg.

O índice mais restrito, o FTSE/ASE 20, afundou 8,10% para os 209,508 pontos, embora tenha já marcado uma depreciação mais expressiva no mês de Junho.

A contribuir para o deslize de hoje estiveram, entre outros, os bancos. O National Bank of Greece, o Piraeus Bank e o EFG Eurobank Ergasias cederam 11%. Fora do sector financeiro, a eléctrica Public Power afundou 17% para os 2,25 euros.

“Há dois pontos de destaque hoje: o primeiro são as notícias durante o fim-de-semana e o facto de que ainda estamos numa área de incerteza. Isso foi multiplicado pelo facto de os mercados estarem instáveis devido a Espanha”, comentou à Bloomberg o director da Attica Wealth Management, Theodore Krintas.

FMI diz que “está a apoiar a Grécia”

A notícia do fim-de-semana foi a do “Der Spiegel”, a indicar que o Fundo Monetário Internacional (FMI) pretendia suspender a ajuda financeira à Grécia no início do próximo ano.

A entidade presidida por Christine Lagarde veio hoje, num comunicado em que não há um desmentido directo à notícia, referir que “o FMI está a apoiar a Grécia para superar as dificuldades económicas”. Um documento enviado às redacções depois das 14h30 de hoje, menos de meia hora antes do fecho da bolsa grega.

“Uma missão do FMI vai começar as negociações com as autoridades do país sobre como implementar o programa económico da Grécia a 24 de Julho”, refere o mesmo documento, salientando a visita da troika (em que o FMI participa com o Banco Central Europeu e a Comissão Europeia) que amanhã tem início em Atenas.

Ao mesmo tempo, durante o fim-de-semana, o ministro alemão da Economia, Phillip Rösler, disse que uma eventual saída da Grécia da Zona Euro era um cenário “possível”, que “deixou de ser assustador há muito tempo”.
Ver comentários
Saber mais Grécia bolsa Philip Rösler National Bank of Greece EGF Eurobank Ergasias
Outras Notícias