17 de outubro de 2019 às 14:17
Varadkar satisfeito com solução encontrada
Numa altura em que os líderes europeus vão chegando a conta gotas ao edifício em que vão permanecer reunidos entre hoje e amanhã, o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, começou por se referir ao compromisso como "um bom acordo" que permite ao Reino Unido sair da UE com um período de transição que suavize o processo de saída. 

Varadkar defendeu que a "solução específica" encontrada para a questão da Irlanda do Norte, e que substituiu o polémico backstop, salvaguarda a inviolabilidade do mercado único europeu, a reposição de controlos fronteiriços rígidos entre as duas "Irlandas" e permite que a economia da ilha da Irlanda se continue a desenvolver sem constrangimentos. 

O governante irlandês disse ainda que agora deve ser concedido o "espaço e o tempo" para que a Câmara dos Comuns possa decidir, no sábado, aquilo que é melhor para o Reino Unido, recusando-se comentar a possibilidade de ser concedido um novo adiamento a Londres para concretizar a saída do bloco europeu no caso de o acordo ser reprovado pelos deputados britânicos.