Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Espanha "não é a nova Grécia". Mas conseguirá evitar um resgate?

O ministro das Finanças da Alemanha acredita que a ajuda à banca e os cortes anunciados por Rajoy são suficientes para Espanha superar a actual crise económica e financeira. Economistas espanhóis ouvidos pelo "El País" admitem, no entanto, que o resgate ao país está "cada vez mais perto". Os juros da dívida espanhola não param de subir e depois de Valência, há mais duas regiões a ponderar pedir ajuda ao governo central.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 23 de Julho de 2012 às 10:25
  • Partilhar artigo
  • 16
  • ...
Schäuble rejeita comparar Espanha à Grécia: "As causas da crise nos dois países são totalmente diferentes. A economia espanhola tem muito mais capacidade e uma estrutura diferente da grega". E acredita que a ajuda concedida à banca espanhola, a par com os cortes orçamentais anunciados por Mariano Rajoy, é suficiente para que o país supere a actual crise económica e financeira.

Mas nem todos partilham do optimismo de Schäuble. Economistas ouvidos pelo "El País" acreditam que um resgate pleno – semelhante ao que aconteceu em Portugal, Grécia e Irlanda – está cada vez mais perto.

Paul De Grauwe, economista da London School of Economics, admite uma intervenção no Outono mas se "os mercados voltarem a entrar em pânico as coisas podem precipitar-se e em Agosto pode acontecer o que até há pouco tempo parecia impensável".

Já o economista Barry Eichengreen afirma que o mais recente corte orçamental é igual aos anteriores e prevê que "não irá funcionar". "A injecção de dinheiro no sistema financeiro não é suficiente", diz.

A verdade, é que os juros da dívida não dão tréguas ao governo de Mariano Rajoy. A yield da dívida a 10 anos superou, esta manhã pela primeira vez, a barreira dos 7,5%, um nível considerado "insustentável" pelo próprio executivo. E o prémio de risco face às bunds atingiu um novo mínimo histórico.

Desde sexta-feira que o prémio de risco e os juros da dívida batem recordes consecutivos. O optimismo gerado com a aprovação da ajuda ao sector financeiro foi anulado assim que a região de Valência pediu ajuda ao governo central, através do Fundo de Liquidez das Autonomias (instrumento de assistência financeira criado pelo governo para que as comunidades não entrem em incumprimento).

Entretanto, também a Catalunha e Múrcia admitem recorrer a ajuda da Administração Central.
Ver comentários
Saber mais Espanha Mariano Rajoy Schäuble Grécia Paul De Grauwe Barry Eichengreen juros da dívida Valência
Outras Notícias