Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

FMI prevê que recessão em Espanha vai agravar-se e continuar até 2013

A recessão que afecta a economia espanhola vai prolongar-se até 2013 e mesmo a partir de 2014 o crescimento será moderado, segundo previsões hoje divulgadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Lusa 27 de Julho de 2012 às 16:41
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
"A economia reentrou em recessão, cenário sem precedentes, com o desemprego já muito elevado e com a dívida pública a subir rapidamente", lê-se num relatório sobre Espanha ao abrigo do artigo IV do FMI (um processo de consultas periódicas aos membros da organização).

Segundo as previsões do FMI, a economia espanhola vai encolher 1,7 por cento este ano, e 1,2 por cento no próximo. Estas projecções são semelhantes às do Governo e da Comissão Europeia para 2012; são no entanto mais pessimistas relativamente a 2013.

O próprio FMI, nas suas previsões anteriores, apontava para uma recessão de apenas 0,6 por cento no próximo ano.

Para 2014, o cenário central do FMI contempla uma retoma de apenas 0,9 por cento.

"Do lado positivo, os desequilíbrios estão a reduzir-se, sobretudo o défice de corrente, a inflação e os custos unitários do trabalho", lê-se no relatório do FMI. "No entanto, a confiança dos mercados continua fraca."

O FMI prevê que a taxa de desemprego espanhola ficará em 2012 a apenas uma décima dos 25 por cento, reduzindo-se muito gradualmente ao longo dos próximos anos.

A Espanha é o principal parceiro comercial de Portugal, destino de 24,8 por cento do total das exportações portuguesas em 2011, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O mercado espanhol representa quase tanto como os segundo e terceiro maiores destinos de exportação juntos, Alemanha (13,6 por cento) e França (12 por cento).






Ver comentários
Saber mais FMI recessão Espanha
Outras Notícias