Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Líder do Syriza faz visita a Paris e Berlim

O líder da coligação da esquerda radical grega (Syriza) está hoje em Paris e amanhã em Berlim para encontros com dirigentes mais à esquerda.

Negócios negocios@negocios.pt 21 de Maio de 2012 às 11:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...
Alexis Tsipras, líder da coligação da esquerda radical grega (Syriza), estará hoje em Paris para realizar contactos com líderes dos partidos mais à esquerda.

Tsipras, cuja coligação saiu bem colocada das eleições do passado 6 de Maio e lidera as sondagens para as legislativas de 17 de Junho, será recebido em Paris por Pierre Laurent, presidente da Esquerda europeia, e por Jean-Luc Mélenchon, chefe da esquerda radical francesa. Os três líderes darão, em seguida, uma conferência de imprensa conjunta.

Na terça-feira, Tsipras deve reunir-se em Berlim com Klaus Ernst e Gregor Gyzi, co-presidentes de Die Linke, partido da esquerda alemã.

Na conferência de imprensa diária, o porta-voz do Governo alemão precisou hoje que não está previsto qualquer encontro com Tsipras, tendo voltado a negar que Angela Merkel tenha proposto converter as próximas eleições num referendo ao euro.

David Cameron, primeiro-ministro britânico, diz que a próxima ida às urnas tem de ser clarificadora para todos os envolvidos.

“Enviámos uma mensagem muito clara ao povo grego. Estão perante uma escolha em que podem votar para ficar no euro com todos os compromissos que assumiram ou, se votam em sentido contrário, estarão efectivamente a votar pela saída”, disse no rescaldo da cimeira do G8, que decorreu neste fim-de-semana em Camp Davis, nos Estados Unidos.

A mais recente sondagem, divulgada ontem no diário liberal “Kathimérini”, dá à coligação Syriza 28% das intenções de voto contra 24% para a Nova Democracia (conservadores).

Em entrevista ao “Wall Street Journal”, Tsipras ameaçou, ainda na semana passada, que Atenas deixará de pagar aos seus credores se o financiamento ao país for cortado.

“A nossa primeira escolha é convencer os nossos parceiros europeus de que é do seu próprio interesse não cortarem com o financiamento”, declarou Tsipras ao “WSJ”. “Se não conseguirmos convencê-los – porque a nossa intenção não é tomar medidas unilaterais – e se a Europa avançar com medidas unilaterais da sua parte, ou seja, se cortar o financiamento, então seremos obrigados a deixar de pagar aos nossos credores, a entrarmos em suspensão de pagamentos aos nossos credores”, advertiu.

O líder da Esquerda Radical, que defende a permanência da Grécia na Zona Euro, mas que é contra o grau de austeridade imposto ao país, avisa na mesma entrevista: “o que quer que façamos, as coisas serão difíceis. Mas também serão, ao mesmo tempo, difíceis para toda a Europa, porque o euro irá desmoronar-se” se deixar de haver financiamento a Atenas.
Ver comentários
Saber mais Tsipras Syriza Paris Berlim Merkel referendo Grécia euro crise
Outras Notícias