Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Líderes europeus prometem. Bolsas disparam e juros caem

Vários responsáveis políticos europeus estão a seguir as promessas de Draghi de que farão tudo o que for necessário para combater a crise do euro. Os investidores, para já, estão a acreditar.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 27 de Julho de 2012 às 15:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...
As bolsas europeias estão em alta pela segunda sessão e os juros da dívida pública dos países periféricos estão em queda acentuada, com os investidores a acreditarem que na Europa vão ser tomadas medidas assertivas para combater a crise da dívida soberana, que está a colocar Espanha à beira de um resgate.

Este optimismo começou ontem a meio da manhã, quando o presidente do Banco Central Europeu, Mário Draghi, afirmou de forma contundente que a autoridade monetária fará tudo o que for necessário para combater a crise do euro.

Hoje o ministro das Finanças alemão fez declarações idênticas e há pouco Angela Merkel e François Hollande afirmaram estar preparados para fazer "tudo" para protegerem a Zona Euro.

Uma das medidas deverá passar por o BCE reactivar a compra de obrigações dos países do euro, ao adquirir dívida de Espanha e Itália no mercado secundário. Segundo noticiou hoje o "Le Monde", tal deverá acontecer já nas próximas semanas, sendo que também os fundos de resgate do euro poderão comprar dívida no mercado primário.

Apesar destas medidas estarem já previstas e terem sido decididas na última cimeira europeia, os mercados estão a reagir de forma positiva às declarações. E a "passar ao lado" da notícia da Reuters de que o ministro das Finanças espanhol terá admitido na conversa que teve com o seu homólogo alemão que o país poderá precisar de um resgate de 300 mil milhões de euros.

Depois de ontem terem registado fortes ganhos, hoje as bolsas europeias voltam a transaccionar em terreno positivo, ajudadas também pelas notícias sobre a economia norte-americana (abrandou no segundo trimestre mas menos que o esperado).

Em Madrid o IBEX ganha 3,66% para 6.601,7 pontos, depois de ontem ter subido mais de 6%. Em Milão os ganhos são também expressivos (o índice da bolsa italiana sobe 2,88%), sendo que nas restantes praças europeias a generalidade dos índices marca ganhos em torno de 1%.

No mercado de dívida pública a evolução de hoje também está a ser favorável. A "yield" da dívida a dois anos cai 45 pontos base para 5,22% e recua 20 pontos base na maturidade a 10 anos, situando-se abaixo dos 7% em todos os prazos. Na terça-feira os juros espanhóis aproximaram-se dos 8%.

Na dívida italiana os juros recuam também em todos os prazos, com as yields abaixo dos 6% nas maturidades inferiores a 10 anos. Já os juros da dívida pública portuguesa estão também a corrigir parte dos ganhos das últimas sessões, com uma queda de 37 pontos base nas obrigações a dois anos e uma descida de 3 pontos base na maturidade mais longa (10 anos).
Ver comentários
Saber mais Bolsas Europa Merkel Hollande Draghi
Outras Notícias