Economia Merkel: "Temos muito respeito pelo que Espanha está a fazer"

Merkel: "Temos muito respeito pelo que Espanha está a fazer"

O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, almoçaram hoje no Palácio da Moncloa, em Madrid, tendo como prato principal a situação económica de Espanha e os cenários de um possível resgate integral do país.
Carla Pedro 06 de setembro de 2012 às 14:50
Depois de se terem encontrado às 12h de Lisboa, os dois líderes realizaram uma conferência de imprensa às 13h30, pela mesma altura em que o presidente do BCE, Mario Draghi, falava sobre a política conduzida pela autoridade monetária, sendo de sublinhar o facto de ter confirmado a compra ilimitada de dívida a curto prazo, mas colocando como condição que Espanha (ou qualquer outro país) tenha de pedir um resgate integral e cumprir com as condições que forem impostas.

Na conferência de imprensa Rajoy-Merkel, o primeiro-ministro espanhol salientou que “a agenda reformista é o nosso bilhete de identidade” e que foi esse o seu compromisso perante a líder alemã.

Merkel, por seu lado, disse estar “impressionada” com a “intensidade” das reformas empreendidas pelo governo de Rajoy em Espanha para recuperar o crescimento e a criação de emprego. “Temos muito respeito pelo que Espanha está a fazer, pelas reformas que estão a ser realizadas”, afirmou Merkel.

Tanto Mariano Rajoy como Angela Merkel declararam, citados pelo “El País”, que pretendem dissipar quaisquer dúvidas dos mercados sobre o “projecto da moeda única”.

A chanceler alemã sublinhou que “nenhum país quer impor reformas a outro só porque sim”, mas reconheceu que se falou de resgate bancário. Contudo, não revelou em que termos.

Rajoy assegurou que Merkel não exigiu novas reformas e a chanceler reiterou as suas palavras, indicando que “não falámos sobre eventuais condições”. A líder do Governo alemão negou assim ter exigido mais cortes a Espanha.

Questionado sobre se pensa reduzir as pensões, o líder do PP recordou que já foram tomadas decisões “que não foram agradáveis para muitos”, “mas quem tem maiores dificuldades são os pensionistas e no tenho qualquer intenção de alterar o seu statu quo”.

Este encontro entre os dois líderes europeus inseriu-se no âmbito de uma cimeira empresarial hispano-alemã, presidida pelo ministro espanhol da Economia, com o objectivo de fomentar as alianças empresariais e os investimentos.

Luis de Guindos sublinhou que Espanha está a fazer o que a Alemanha fez há 10 anos, com medidas e reformas para melhorar o mercado laboral, a competitividade e os mercados financeiros, refere o “El Mundo”.

“De Guindos garantiu aos empresários alemães que a economia espanhola é sustentável, porque tem capacidade de crescer a médio e longo prazo”, acrescentou, citado pelo mesmo jornal.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI