Europa Moscovici responde a Costa: "Ficarei satisfeito se puder tweetar outra vez"

Moscovici responde a Costa: "Ficarei satisfeito se puder tweetar outra vez"

O comissário europeu disse que ficará satisfeito se o primeiro-ministro puder voltar ao Twitter para reclamar o sucesso dos resultados obtidos.
Moscovici responde a Costa: "Ficarei satisfeito se puder tweetar outra vez"
Reuters
Tiago Varzim 21 de novembro de 2018 às 12:59
O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, admitiu esta quarta-feira, 21 de Novembro, que Portugal pode vir a superar as previsões feitas pela Comissão Europeia. Na conferência de imprensa sobre a avaliação dos orçamentos, Moscovici disse mesmo que ficaria satisfeito caso António Costa pudesse tweetar novamente um quadro a mostrar as diferenças (pela positiva) entre as projecções de Bruxelas e a realidade. 

Em causa está um tweet do primeiro-ministro após a divulgação das previsões de Outono da Comissão Europeia. "Sobre as previsões económicas da Comissão Europeia, ontem divulgadas, vale a pena comparar as previsões feitas em anos anteriores com os resultados obtidos", escreveu António Costa na sua conta oficial de Twitter, um dia depois de as projecções serem conhecidas.
No dia anterior, Bruxelas revelava-se mais pessimista do que Mário Centeno em relação à evolução da economia e do défice. Por um lado, a Comissão prevê que o PIB cresça 1,8% em 2019, enquanto o Governo estima 2,2%. Por outro lado, os técnicos não acreditam na redução do défice para 0,2%, prevendo 0,6% em 2019. Estas divergências têm sido constantes ao longo da legislatura e colocam, mais uma vez, o Orçamento do Estado para 2019 em risco de incumprimento das regras europeias, tendo Bruxelas pedido mais medidas ao Executivo

Questionado sobre o tema, Pierre Moscovici fez questão de desvalorizar as diferenças e provocou o seu ex-colega do Parlamento Europeu no grupo parlamentar dos socialistas europeus, António Costa. "Eu ficarei, claro, satisfeito se Portugal conseguir no final fazer melhor, tal como já aconteceu no passando, do que prevemos actualmente", respondeu, acrescentando que, nessa situação, o seu amigo António Costa "terá o prazer de tweetar outra vez". "Espero mesmo que isso aconteça. E pode mesmo acontecer", finalizou. 

O comissário europeu fez questão de sublinhar que "as finanças públicas de Portugal melhoraram muito nos últimos anos", argumentando que isso é um reflexo "rápido" da implementação das "políticas certas".

Contudo, assinalou que essas melhorias têm de ser "duradouras", tanto em momentos bons como em momentos maus do ciclo económico, daí a atenção dada ao défice estrutural. "Portugal já fez muito mas as nossas regras requerem que mais esforços sejam feitos", referiu. Na opinião da Comissão Europeia, o défice estrutural vai melhorar 0,4% em 2018, mas manter-se-à inalterado em 2019 - o que poderá ir contra as regras.

Além disso, há um desvio da regra do crescimento da despesa corrente e dúvidas quanto à dívida pública. Bruxelas considera que a regra da dívida pública será cumprida em 2018, mas os números para o próximo ano podem ter uma conclusão diferente. 

"Todos sabemos que pode haver variações entre as projecções baseadas em assumpções técnicas", admitiu, desvalorizando a questão. "A precisão das projecções da Comissão Europeia é similar à do FMI ou da OCDE".



pub

Marketing Automation certified by E-GOI