Europa Os números da nova Comissão Europeia

Os números da nova Comissão Europeia

A presidente eleita da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, apresentou hoje, um a um, os seus 26 comissários e respetivas pastas, uma equipa que considerou "equilibrada" e agregadora de "diversidade, experiência e competência".
Os números da nova Comissão Europeia
Reuters
Lusa 10 de setembro de 2019 às 15:51

Eis alguns números relativos à Comissão Europeia hoje apresentada, que entrará em funções em 01 de novembro.

 

Dois: Número de antigos primeiros-ministros na Comissão Von der Leyen: o letão Valdis Dombrovskis e o italiano Paolo Gentiloni. No executivo cessante eram quatro os antigos chefes de Governo, entre os quais o presidente, o luxemburguês Jean-Claude Juncker.

 

Três: Número de vice-presidentes executivos. Ursula Von der Leyen inovou e nomeou três vice-presidentes executivos, atribuindo-lhes uma dupla função (conciliarão este cargo com o de comissário). Além do letão Valdis Dombrovskis, que coordenará os trabalhos para assegurar uma Economia ao serviço das pessoas e será o comissário responsável pelos serviços financeiros, a política alemã elegeu o holandês Frans Timmermans e a dinamarquesa Margrethe Vestager.

 

Cinco: Número de grupos políticos representados na nova Comissão Europeia. Dez comissários pertencem ao S&D -- os socialistas estão em maioria, o que já não acontecia desde o executivo de Romano Prodi (1999-2004) -, nove ao Partido Popular Europeu (PPE), seis ao Renovar a Europa, um aos Verdes e um aos Conservadores e Reformistas Europeus. Na Comissão Juncker, o PPE estava em maioria: tinha 14 membros, os socialistas oito, os liberais cinco, e os Conservadores e Reformistas Europeus um.

 

Oito: Número de vice-presidentes, mais um do que no executivo cessante. A acompanhar os três vice-presidentes executivos estão outros cinco vice-presidentes, o espanhol Josep Borrell (Alto Representante da União Europeia para a Política Externa), a checa Vera Jourova (Valores e Transparência), o grego Margaritis Schinas (Proteção do modo de vida europeu), o eslovaco Maros Sefcovic (Relações interinstitucionais e prospetivas) e a croata Dubravka Suica (Democracia e demografia).

 

Oito: Número de comissários que transitam da Comissão cessante. Além de Timmermans, Vestager, Dombrovskis, Jourova e Sefcovic, mantêm-se no elenco executivo, enquanto comissários, o austríaco Johannes Hahn (Orçamento e Administração), a búlgara Mariya Gabriel (Inovação e Juventude), e o irlandês Phil Hogan (Comércio).

 

Treze: Número de mulheres na Comissão que entrará em funções em 01 de novembro. A primeira mulher a presidir ao executivo comunitário propôs-se formar uma Comissão paritária e conseguiu-o. A acompanhá-la no Colégio de comissários terá 12 mulheres. Jean-Claude Juncker tinha o mesmo propósito, mas 'esbarrou' nas opções dos Estados-membros, que indicaram 19 homens e apenas nove mulheres.

 

Dezanove: Número de 'estreantes' na Comissão Von der Leyen, menos três do que no executivo cessante. Os nomes mais curiosos são os do grego Margaritis Schinas, 'promovido' de porta-voz principal da Comissão Juncker a vice-presidente para a Proteção do modo de vida europeu, e da maltesa Helena Dalli que, antes de enveredar pela política e ser indicada para a pasta da Igualdade, foi candidata a Miss Mundo pelo seu país (1979) e foi atriz.

 

Vinte: Número de antigos ministros na nova Comissão, entre os quais se inclui Elisa Ferreira. A primeira mulher designada por Portugal para o colégio de comissários foi ministra dos governos chefiados por António Guterres, primeiro do Ambiente, entre 1995 e 1999, e depois do Planeamento, entre 1999 e 2002.

 

Vinte e sete: Número de elementos do Colégio de comissários. O Reino Unido não designou qualquer candidato, uma vez que mantém a intenção de abandonar a UE em 31 de outubro, véspera da entrada em funções da nova Comissão Europeia.

 

Vinte e oito: Idade de Virginijus Sinkevicius, o membro mais novo do futuro executivo comunitário. O lituano, que assumirá a pasta do Ambiente e Oceanos, cumprirá 29 anos três dias após a entrada em funções da Comissão Von der Leyen.

 

Setenta e dois: idade de Josep Borell, o futuro Alto Representante da União Europeia para a Política Externa é o elemento mais velho do novo colégio. Curiosamente, na Comissão Juncker, era Federica Mogherini, a atual chefe da diplomacia europeia, a mais jovem, tendo 41 anos à entrada em funções do executivo.

 

55,96: Idade média dos comissários à data da entrada em funções do futuro executivo comunitário. O novo colégio é mais 'velho' do que a Comissão Juncker que, quando tomou posse, em 01 de novembro de 2014, tinha uma média de idades de 53,39.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI