Europa Osborne garante que o Reino Unido é "forte" para enfrentar os desafios

Osborne garante que o Reino Unido é "forte" para enfrentar os desafios

O ministro britânico das Finanças garantiu que está em com contacto permanente com os parceiros europeus, FMI e responsáveis das instituições financeiros do país e que há planos de contingência preparados, em caso de necessidade.
Osborne garante que o Reino Unido é "forte" para enfrentar os desafios
Reuters
Rita Faria 27 de junho de 2016 às 09:11

O ministro das Finanças britânico George Osborne admitiu esta segunda-feira que a decisão de abandonar a União Europeia terá impacto na economia e nas finanças públicas do país. Ainda assim, o governante sublinhou que a economia britânica é forte, altamente competitiva e aberta aos negócios, estando, por isso, preparada para enfrentar os desafios que tem pela frente.

 

Falando publicamente pela primeira vez desde que os eleitores deram o seu veredicto, na passada quinta-feira, Osborne garantiu que o Governo está em contacto permanente com o governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, e que há planos de contingência preparados que podem ser usados para lidar com o resultado da votação.

 

"Como já tinha dito antes do referendo, isto terá um impacto na economia e nas finanças públicas, e teremos de agir para lidar com isso", afirmou Osborne, esta manhã, numa conferência de imprensa. "Mas ninguém deve duvidar de que estamos empenhados em manter a estabilidade. A economia britânica é forte, altamente competitiva e aberta aos negócios".

 

Além do Banco de Inglaterra, o ministro das Finanças garantiu estar em contacto com os homólogos europeus, a directora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) e os responsáveis das maiores instituições financeiras do país.

 

"Estávamos preparados para o inesperado e estamos equipados para o que acontecer", assegurou Osborne.

 

Relativamente aos passos a seguir no quadro das negociações sobre a saída da União Europeia, o governante considerou "sensato" esperar que se designe o novo primeiro-ministro, após a decisão tomada, na passada sexta-feira, por David Cameron, de se demitir em Outubro.

cotacao Estávamos preparados para o inesperado e estamos equipados para o que acontecer. george osborne Ministro das Finanças britânico

Ainda assim, para o ministro das Finanças, o desafio é claro: é preciso assegurar que o Reino Unido estabelece um relacionamento económico de longo prazo com o resto da Europa "que proporcione as melhores condições possíveis de comércio de bens e serviços".

 

"Tenho a intenção de desempenhar um papel activo nesse debate, porque quero que esta nossa grande nação estabeleça ligações económicas tão fortes quanto possível com os nossos vizinhos europeus", disse Osborne. "Não quero que o Reino Unido vire as costas à Europa ou ao resto do mundo".

No Twitter, o ministro das Finanças reafirmou a sua mensagem, assegurando que o Reino Unido está preparado para enfrentar os desafios que tem pela frente: 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI