Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Passos Coelho contra alteração profunda do Tratado de Lisboa (act)

"Portugal deve contribuir para que uma solução seja encontrada", afirmou Pedro Passos Coelho, acrescentando que Portugal tem de "ter flexibilidade e mostrar a abertura para ver todas as propostas" que forem apresentadas na cimeira europeia. Veja aqui o vídeo.

Lusa 08 de Dezembro de 2011 às 10:55
  • Partilhar artigo
  • 6
  • ...
O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje, à entrada da reunião do Partido Popular Europeu, em Marselha, que Portugal vai levar uma posição de "abertura" e de "flexibilidade" ao Conselho Europeu, que começa hoje à noite, em Bruxelas.

"Portugal deve contribuir para que uma solução seja encontrada", afirmou Pedro Passos Coelho, acrescentando que Portugal tem de "ter flexibilidade e mostrar a abertura para ver todas as propostas" que forem apresentadas na cimeira europeia.

Passos Coelho disse ainda que a atitude portuguesa deve ser feita seguindo duas orientações: "A primeira é que não devemos acrescentar mais incerteza à que já existe, a segunda é que sabemos que o caminho que Portugal e a Europa precisam de fazer é longo e difícil de fazer".

O primeiro-ministro disse ainda que "hoje é preciso encontrar uma solução de curto prazo que traga novamente estabilidade financeira para que cada Estado possa realizar os seus compromisso de médio e longo prazo".
"A preocupação é a de não acrescentar mais dúvidas àquelas que já hoje existem. Qualquer alteração profunda do Tratado de Lisboa gerará mais incerteza do que a que existe hoje", acrescentou.

Passos Coelho considerou que entre as medidas mais urgentes a tomar pelos 27 estão "implementar as decisões já tomadas em Conselhos anteriores e em Cimeiras da Zona Euro" e "criar a confiança suficiente no mercado para permitir o regresso da estabilização financeira".

Só que isso, acrescentou, exige dinheiro: "A maior parte dos Estados, hoje, não tem somas, do ponto de vista financeiro, que possam ser suficientemente dissuasoras. Temos que encontrar aqui uma forma de responder a esse desafio, que não foi possível até hoje", terminou.

Pedro Passos Coelho junta-se hoje em Marselha a Durão Barroso, Nicolas Sarkozy e Angela Merkel, entre outros chefes de Estado e de Governo da Europa, assim como a Mariano Rajoy, vencedor das últimas eleições espanholas, no 20.º congresso do Partido Popular Europeu.

A intervenção do primeiro-ministro português na sessão de trabalho está prevista para as 15:00.

(notícia actualizada às 11h25 com mais informação. Título alterado)


.
Ver comentários
Saber mais Passos Coelho Cimeira Europeia
Outras Notícias