Europa PIB da Zona Euro acelera no arranque de 2019 com recuperação das maiores economias

PIB da Zona Euro acelera no arranque de 2019 com recuperação das maiores economias

A maior parte dos Estados-membros acelerou no primeiro trimestre deste ano, recuperando ligeiramente face à travagem do final do ano passado. Portugal cresceu acima da média europeia.
PIB da Zona Euro acelera no arranque de 2019 com recuperação das maiores economias
Bloomberg
Tiago Varzim 15 de maio de 2019 às 10:29
A economia europeia cresceu 0,4% em cadeia durante o primeiro trimestre de 2019, acima dos 0,2% do quarto trimestre de 2018, segundo os dados divulgados esta quarta-feira, 15 de maio, pelo Eurostat, que confirmam a estimativa rápida

Em termos homólogos (face ao mesmo trimestre do ano passado), a evolução do PIB estabilizou nos 1,2% entre janeiro e março, o mesmo valor registado no trimestre anterior.

Apesar da recuperação, estes números confirmam que, em termos anuais, a economia europeia deverá desacelerar face ao ano passado. Na semana passada, a Comissão Europeia reviu em baixa a previsão para 1,2% este ano, abaixo dos 1,3% previstos anteriormente.

Já em 2018, o crescimento da Zona Euro travou de forma significativa para 1,8% (2,4% em 2017), principalmente por causa da desaceleração sentida no segundo semestre do ano. 

A aceleração foi generalizada entre os Estados-membros da Zona Euro, principalmente entre as maiores economias. Foi o caso da Alemanha - a maior economia da Zona Euro - cujo PIB do primeiro trimestre foi divulgado esta manhã. A economia alemã cresceu 0,4%, em cadeia, no primeiro trimestre de 2019, superando a estagnação que marcou o segundo semestre de 2018. 

Portugal também seguiu o mesmo caminho, tendo crescido tanto acima da média da Zona Euro como acima da média da União Europeia. 

A economia portuguesa cresceu 0,5% no primeiro trimestre de 2019 face ao quarto trimestre do ano passado (0,4%), com o investimento a dar gás ao passo que a procura externa líquida deu um contributo negativo ainda maior. Em termos homólogos, ou seja, face ao primeiro trimestre de 2018, o PIB aumentou 1,8%, acima dos 1,7% registados no quarto trimestre de 2018.

Em termos homólogos, a economia portuguesa foi a sexta que menos cresceu em termos percentuais, superando a Alemanha (0,1%), França (1,1%), Bélgica (1,1%), Itália (0,1%) e Áustria (1,4%) e igualando o Reino Unido (1,8%). Contudo, o Eurostat ainda não apresenta dados para sete Estados-membros da União Europeia.

No topo encontra-se a Hungria (5,2%), a Roménia (5,1%) e a Eslováquia (3,8%). Há vários países com crescimentos superiores a 2% e a 3%, mas dada a sua dimensão têm pouco peso na ponderação da média.

No caso do principal parceiro comercial de Portugal, a Espanha, a economia cresceu 2,4% em termos homólogos e 0,7% em cadeia, tendo ambos os indicadores acelerado face ao quarto trimestre de 2018.

No seu conjunto, os 28 Estados-membros da União Europeia cresceram 1,5%, em termos homólogos, no primeiro trimestre de 2019.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI