Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Rehn diz que dúvidas sobre sustentabilidade do euro "têm de acabar"

Comissário europeu explicou nos Estados Unidos que a Europa não pode criar uma união orçamental de um dia para o outro.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 26 de Setembro de 2012 às 09:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...
Olli Rehn alertou terça-feira que a Europa tem que reforçar as fundações do euro e “remover todas as dúvidas sobre a sustentabilidade” da moeda única.

Num discurso efectuado na Universidade de Harvard, citado pela Bloomberg, o comissário europeu salientou que “não podemos esperar que a Zona Euro se transforme numa união orçamental integral de um dia para o outro”.

“Tem que se dar tempo para que as decisões de longo alcance sejam reflectidas, debatidas e acordadas de uma forma que seja totalmente legitima”, disse Olli Rehn, citando a “construção democrática complexa que é a União Europeia”.

Há três anos em crise, a Europa debate-se ainda com muitas decisões pela frente para conseguir travar o contágio da crise a vários países da Zona Euro, numa altura em que o epicentro da crise está agora em Espanha, que não tomou ainda uma decisão sobre um pedido de intervenção do Banco Central Europeu.

Apesar deste novo impasse na gestão da crise, o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, considerou que a Europa está hoje em “muito melhor posição do que há três meses atrás”.

Rehn reforçou que a União Europeia “está para ficar” e que as dúvidas sobre a sobrevivência da moeda europeia “têm de acabar”.

Respondendo a questões colocadas na plateia da Universidade de Harvard, Rehn reiterou que o programa de compra de dívida, recentemente delineado pelo BCE, só estará disponível para países que “adoptem fortes políticas orçamentais e respondam aos desequilíbrios macro-económicos”.

O comissário respondeu ainda que não perspectiva uma nova reestruturação da dívida pública grega. “Mas não me quero aprofundar muito com o programa da Grécia, pois temos a missão [da troika] no terreno e em breve regressaremos a Atenas para continuar as negociações”, que estão num “momento muito sensível”, afirmou.

Ver comentários
Saber mais Olli Rehn euro
Outras Notícias