Europa Sánchez apresenta ao rei governo com mais mulheres do que homens

Sánchez apresenta ao rei governo com mais mulheres do que homens

O secretário-geral do PSOE levará esta tarde a Felipe VI a lista do futuro elenco governativo. Será um governo maioritariamente feminino e que aposta em mulheres para lugares-chave como as Finanças.
Sánchez apresenta ao rei governo com mais mulheres do que homens
EPA
David Santiago 06 de junho de 2018 às 14:57

O recém-empossado primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, vai reunir-se esta tarde a partir das 17:00 (16:00 em Lisboa) com o rei Felipe VI para lhe dar a conhecer os nomes que farão parte do próximo governo espanhol.

 

Apesar de não ser ainda oficial a composição do executivo, a imprensa espanhola dá já como certos os nomes que vão integrar o governo liderado por Sánchez, que não só apostou em mulheres para pastas determinantes como tem uma inabitual clara maioria de elementos do sexo feminino.

 

Num total de 15 membros (incluindo o primeiro-ministro), a equipa liderada por Sánchez contará com 11 mulheres e apenas quatro homens. Mulheres que ocuparão pastas decisivas como é o caso da médica María Jesús Montero (Finanças) ou da constitucionalista Carmen Calvo (vice-primeira-ministra e Igualdade).

 

Quando apresentou a moção de censura contra o governo de Mariano Rajoy, Sánchez propunha-se convocar eleições antecipadas num momento considerado oportuno, contudo tudo aponta para que o socialista possa permanecer na Moncloa até 2020, aproveitando para tentar inverter o ciclo de erosão eleitoral do PSOE através da governação.

 

Entre os principais desafios que o governo socialista terá de enfrentar está a reforma laboral, o combate ao desemprego, a manutenção do crescimento económico e a questão da Catalunha ou, de forma mais genérica, o problema dos nacionalismos.

 

Defensor de um modelo federalista para Espanha, Pedro Sánchez defendeu na campanha para as primárias do PSOE um novo modelo de Estado com base nas diferentes nacionalidades que compõem o reino espanhol.

 

No entanto, a reforma laboral talvez seja o primeiro grande desafio do futuro governo, desde logo porque será difícil conciliar a garantia dada por Sánchez de que cumprirá o Orçamento do Estado para 2018 delineado pelo PP com as exigências das forças de esquerda (em particular o Unidos Podemos) que apoiaram o PSOE na moção contra Rajoy.

O governo de Pedro Sánchez (com base nos nomes avançados pelo El País)

Pedro Sánchez, primeiro-ministro  
Carmen Calvo, vice-primeira-ministra e ministra da Igualdade
Josep Borrel, ministro dos Negócios Estrangeiros 
Teresa Ribera, ministra do Ambiente
María Jesús Montero, ministra das Finanças
José Luis Ábalos, ministro do Fomento
Meritxell Batet, ministra das Administrações Públicas
Nadia Calviño, ministra da Economia
Carmen Montón, ministra da Saúde
Pedro Duque, ministro da Ciência
Magdalena Valerio, ministra do Trabalho
Isabel Celaá, ministra da Educação
Dolores Delgado, ministra da Justiça
Pilar Cancela, pasta ainda por definir
Margarita Robles, pasta ainda por definir




pub

Marketing Automation certified by E-GOI