Europa Sarkozy suspeito de corrupção em investigação a financiamento de partidos

Sarkozy suspeito de corrupção em investigação a financiamento de partidos

O ex-Presidente francês Nicolas Sarcozy foi considerado suspeito de corrupção numa investigação criminal sobre financiamento ilegal a partidos políticos, o que pode pôr por terra as suas aspirações às presidenciais de 2017, avança a agência AFP.
Sarkozy suspeito de corrupção em investigação a financiamento de partidos
Dan Kitwood/Reuters
Lusa 22 de março de 2013 às 01:08

Os advogados do político anunciaram imediatamente que iriam recorrer da decisão de indiciar Sarkozy, por alegadamente se ter aproveitado da herdeira da L'Oreal, Liliane Bettencourt, quando esta estava fragilizada por problemas de saúde.

 

Em causa estarão elevadas quantias de dinheiro, que Sarkozy terá recebido de Bettencourt, violando os limites de gastos eleitorais e aproveitando-se de uma pessoa doente.

 

Sarkozy foi quinta-feira convocado para encontrar-se com pelo menos quatro membros do pessoal de Bettencourt, no seguimento de suspeitas de que o ex-Presidente francês terá aceitado envelopes de dinheiro da herdeira para financiar a sua campanha eleitoral de 2007.

 

O juiz pretendia com o confronto perceber quantas vezes terá Bettencourt sido visitada por Sarkozy durante a campanha, mas o político repetiu que apenas esteve uma vez na sua residência, versão contraditória com a dos membros do pessoal da milionária.

 

O advogado de Sarkozy considerou a decisão de acusar o seu cliente "legalmente incoerente e injusta" e garantiu que iria imediatamente tomar providências para que as acusações fossem retiradas.

 

Uma antiga contabilista da herdeira da L'Oreal disse à polícia em 2010 que entregou envelopes com dinheiro a uma das pessoas de confiança de Bettencourt, no pressuposto que os mesmos seriam dados ao tesoureiro da campanha de Sarkozy. Os investigadores suspeitam que cerca de quatro milhões de euros de Bettencourt foram parar aos cofres do partido de Sarkozy.

 

Desde que perdeu para Hollande, Nicolas Sarkozy já deu a entender que pretende candidatar-se às presidenciais de 2017.




Marketing Automation certified by E-GOI