União Europeia Sassoli falha eleição para líder do Parlamento Europeu por sete votos

Sassoli falha eleição para líder do Parlamento Europeu por sete votos

Por apenas sete votos o italiano falhou a primeira ronda de votações com vista à eleição do presidente do Parlamento Europeu nos próximos dois anos e meio.
Sassoli falha eleição para líder do Parlamento Europeu por sete votos
Reuters
David Santiago 03 de julho de 2019 às 10:23

Foi por pouco, mas o italiano David Sassoli falhou a maioria absoluta necessária para ser eleito presidente do Parlamento Europeu. O eurodeputado dos Socialistas & Democratas recebeu a confiança de 325 parlamentares, o que significa que ficou a apenas sete votos dos 332 votos que conferiam maioria absoluta numa votação com 662 expressos (houve ainda 73 votos brancos ou nulos).

Em segundo ficou o checo Jan Zahradil (Conservadores e Reformistas Europeus) com 162 votos, seguido da alemã Ska Keller (Verdes, 133 votos) e da espanhola Sira Rego (Esquerda Unitária, 42 votos).

Falhada a primeira tentativa de eleger o sucessor do conservador italiano Antonio Tajani para comandar os trabalhos no plenário europeu, há ainda mais três votações.

Na segunda votação, que terá lugar já a partir das 11:40 em Estrasburgo (menos uma hora em Lisboa), vão participar os mesmos quatro candidatos (na segunda e terceira votações podem ser apontados novos candidatos pelas respetivas famílias políticas europeias), visto que nenhum desistiu e que não surgiram novos nomes a concorrer à função. Como tal, a segunda votação poderá replicar, ou muito próximo disso, o resultado da primeira.

No caso de a eleição para presidente do Parlamento Europeu não ser também obtida nas segunda e terceira votações (em que é preciso assegurar pelo menos 50% mais um dos votos), há uma quarta onde participam apenas os dois candidatos mais votados na terceira tentativa. 

Apesar do impasse que se prolongou durante três dias de cimeira europeia extraordinária para a distribuição dos cargos de topo da União Europeia, os principais grupos parlamentares europeus parecem surgir relativamente alinhados com a proposta aprovada pelos líderes europeus. 

Isto significa que tudo indica que ao longo dos próximos dois anos e meio continue a ser um italiano a liderar o Parlamento Europeu, devendo ser David Sassoli o sucessor de Antonio Tajani. 

Além do presidente, os eurodeputados terão também de eleger 14 vice-presidentes, sendo que o socialista Pedro Silva Pereira é candidato a assumir uma das vice-presidências que caberão ao S&D.


(Notícia atualizada às 10:35)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI