A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Schauble: "Só 10% da capacidade do FEEF foi utilizada até agora"

Depois da luz verde dada ontem pelo Bundestag, hoje é a vez da câmara alta do Parlamento pronunciar-se sobre o reforço do fundo de resgate do euro.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 30 de Setembro de 2011 às 09:47
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O ministro das Finanças alemão lembrou hoje aos deputados da câmara alta do parlamento () que, até agora, com o resgate de três países, apenas 90% da capacidade do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) foi esgotada.



“Apenas 10%” da capacidade do fundo foi comprometida com o resgate da Grécia, Irlanda e Portugal, disse Wolfgang Schauble no Bundesrat, onde hoje é votado o reforço do FEEF, tal como foi aprovado na cimeira dos líderes europeus de 21 de Julho.

O Bundestag (câmara baixa do Parlamento) já aprovou ontem o reforço do fundo de resgate do euro, sendo que a votação de hoje no Bundesrat não é vinculativa.

Ainda assim o ministro das Finanças efectuou esta manhã um discurso perante os deputados, apelando a que estes aprovem “com urgência” o reforço do FEEF, frisando que mais de 90% da capacidade do fundo está ainda disponível. A Alemanha tem resistido aos apelos para que se reforce a dimensão do valor disponível pelo fundo, de modo a que nos mercados não persistam dúvidas sobre a capacidade de resgatar a Itália e Espanha, caso seja necessário.

Esta aprovação é um factor decisivo para se avançar com o novo pacote de ajuda à Grécia, aprovado na cimeira de 21 de Julho, e foi devido à expectativa que a reforma passasse na Alemanha que os mercados estiveram a resistir durante grande parte da manhã à decepção perante as divisões na Europa em matéria de resolução da crise grega.

No seu discurso de hoje, citado pela Bloomberg, Schauble afirmou ainda que a actual turbulência que se vive nos mercados financeiros é “preocupante” e representa uma ameaça ao sector financeiro europeu.



Ver comentários
Saber mais Schauble FEEF
Mais lidas
Outras Notícias