União Europeia António Vitorino: "O problema da Europa não é a Alemanha que se agiganta, é a França que decai"

António Vitorino: "O problema da Europa não é a Alemanha que se agiganta, é a França que decai"

O antigo comissário europeu apelou à Alemanha para que "não desista da França", lembrando que a União Europeia sempre precisou do motor franco-alemão para funcionar, o que não estaria garantido numa Europa hegemonicamente liderada a partir de Berlim.
Eva Gaspar 11 de março de 2014 às 13:30

António Vitorino deixou nesta terça-feira em Berlim um apelo à Alemanha para que "não desista" da França, ajudando-a enfrentar os seus desequilíbrios económicos e a perda de competitividade. Falando no último dia do II Fórum Portugal-Lisboa, o antigo comissário europeu e ministro socialista lembrou que a União Europeia sempre precisou do motor franco-alemão para funcionar, o que não estaria garantido numa Europa hegemonicamente liderada a partir de Berlim.

 

"Há quem diga que está a nascer uma Europa alemã. Na minha opinião, isso não é do interesse nem da Alemanha nem da Europa. E o que é que se pede à Alemanha? Que não desista da França", afirmou, constatando que "hoje não é a Alemanha que se agiganta mas a França que decai" e, frisou, o "motor europeu foi sempre franco-alemão".

 

O antigo comissário constatou ainda o facto de a crise do euro ter gerado fracturas e clivagens profundas entre o Sul e o Norte da Europa para logo depois deixar um alerta: "A melhor maneira de sair do euro é acabar com estereótipos".

 

O II Fórum Portugal-Alemanha decorreu em Berlim, por iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian, do Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI-UNL) e do Instituto alemão para a Política Europeia. A primeira edição do Fórum bilateral teve lugar em Lisboa em Janeiro de 2013.

 

*jornalista em Berlim, a convite da Fundação Calouste Gulbenkian e do Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI-UNL)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI