Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Centenas de mortos no Mediterrâneo levam Merkel a admitir cimeira europeia de emergência

O Mediterrâneo voltou a ser palco de tragédias. Em dois naufrágios ao largo do mar líbio morreram quase 100 pessoas. Merkel admite convocar uma cimeira europeia de emergência. Entretanto foram detidos 15 suspeitos do naufrágio de quarta-feira e do caso do camião abandonado na Áustria.

Reuters
David Santiago dsantiago@negocios.pt 28 de Agosto de 2015 às 15:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A cada dia que passa avoluma-se o número cadáveres de migrantes que morrem na tentativa de chegar a solo europeu. Esta quinta-feira, 27 de Agosto, pelo menos duas embarcações naufragaram ao largo do mar líbio e apesar de o saldo final não ser ainda conhecido, há quase 100 mortes confirmadas.

 

As autoridades já confirmaram a morte de 82 migrantes, sendo que continuam desaparecidas mais de 100 pessoas. Um segurança líbio que estava de serviço na cidade portuária de Zuwara, na Líbia, revelou à Reuters que se tratava de duas embarcações, uma com cerca de 50 pessoas e outra com 400 migrantes. Foram resgatados com vida 198 migrantes. Dados das Nações Unidas estimam já em mais de 2.500 mortos no Mediterrâneo em 2015, isto ainda sem incluir as últimas vítimas no mar da Líbia.

 

A Líbia é um Estado-falhado desde que uma guerra civil irrompeu no país durante a Primavera Árabe. Depois da morte do coronel Kadhafi, o território líbio transformou-se na principal rota de migrantes que tentam chegar à costa norte-africana com o objectivo final de encontrar uma vida melhor em solo europeu.

 

Já esta sexta-feira, 28 de Agosto, o número de migrantes mortos num camião frigorífico abandonado numa auto-estrada austríaca subiu para 71, entre elas quatro crianças. Apesar de ontem as autoridades se referirem um intervalo de mortes entre 20 e 50, a verdade é que o número de migrantes que morreram por alegada asfixia no camião de matrícula húngara foi bem superior. Entretanto, as autoridades austríaca detiveram três pessoas suspeitas de envolvimento na morte daqueles migrantes. Ontem adiantava-se que o condutor do camião abandonado, presumivelmente há já vários dias à beira da estrada, era de nacionalidade romena. Esta é uma informação ainda por confirmar.

 

Também esta sexta-feira, as autoridades italianas detiveram 10 pessoas que estarão relacionadas com a tragédia que na última quarta-feira, 26 de Agosto, resultou na morte de 52 migrantes por presumível asfixia devido aos gases libertados pelo motor da embarcação. Tanto na Áustria como em Itália, estas 15 pessoas são suspeitas dos crimes de homicídio e tráfico humano.

 

O El País adianta que a chanceler alemã, Angela Merkel, hoje de regresso a Berlim depois de ter participado na cimeira dos países Bálticos cujo tema principal foi a necessidade de reforço da cooperação na região de forma a estancar os fluxos migratório que também por ali passam em direcção ao espaço comunitário, admitiu que poderá ser necessária a realização de uma cimeira de "emergência" sobre a crise migratória que assola a Europa.

 

Ontem, Merkel defendeu que a Europa tem de demonstrar "solidariedade" e "encontrar soluções" para um problema que afecta o conjunto dos países europeus, desde o sul europeu até Calais, passando pelo centro da Europa e Balcãs. 

Ver comentários
Saber mais Crise Migratória Mediterrâneo Líbia Nações Unidas Áustria Itália Angela Merkel Europa migrações União Europeia Migrantes
Mais lidas
Outras Notícias