União Europeia Comissão Europeia revê em alta previsão de crescimento para a Europa

Comissão Europeia revê em alta previsão de crescimento para a Europa

Será o “quinto ano de recuperação” económica na União Europeia, com todos os seus Estados-Membro a crescer. A Comissão Europeia elevou as previsões do crescimento do PIB para este ano.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 11 de maio de 2017 às 09:49

A Comissão Europeia prevê que o produto interno bruto (PIB) da Zona Euro cresça 1,7%, o que representa uma melhoria de uma décima face à previsão de Fevereiro, e que consta no relatório da Primavera. Já para o conjunto da União Europeia, Bruxelas antevê uma expansão de 1,9%, o que compara com os 1,8% previstos anteriormente.

 

"A economia europeia entrou no seu quinto ano de recuperação, o qual abrange todos os Estados-membro da União Europeia", salienta a Comissão no comunicado emitido esta quinta-feira, 11 de Maio.

 

Para 2018, a Comissão antecipa que a Zona Euro cresça 1,8% (previsão idêntica à de Fevereiro) e que o PIB da União Europeia aumente 1,9%, mais uma décima do que a estimativa anterior.

 

A Comissão Europeia está mais optimista para a maioria dos países da Zona Euro, com 14 países a verem as duas estimativas melhoradas em relação a 2017. Um deles é Portugal, com Bruxelas a antecipar um crescimento económico de 1,8% este ano e de 1,6% em 2018, valores que comparam com 1,6% e 1,5% estimados no relatório de Inverno.

 

O único país que viu as previsões serem reduzidas para os próximos dois anos foi a Grécia, com a Comissão a descer a estimativa de crescimento em seis décimas para 2017 e 2018, com a economia helénica a crescer 2,1% este ano e 3,1% no próximo. Fora da União Europeia, a Roménia é o único país que viu reduzidas as previsões para este ano, de 4,4% para 4,3%.

 

No que respeita às maiores economias, Alemanha deverá crescer 1,6% este ano, tal como o previsto em Fevereiro, e acelerar para 1,9% em 2018. França vê as previsões mantidas em 1,4% este ano e 1,7% no próximo. Itália também não sofreu alterações: 0,9% em 2017 e 1,1% em 2018.


Espanha registou uma melhoria de previsões significativa. São mais cinco décimas para este ano, com a estimativa de crescimento a ser elevada para 2,8%. Em 2018, a economia espanhola deverá aumentar 2,4%, mais três décimas do que a previsão de Inverno. 

No caso do Reino Unido, a Comissão melhorou as suas estimativas apontando para um crescimento de 1,8% este ano, contra a anterior de 1,5%, e 1,3% em 2018 (1,2% em Fevereiro).

O país que mais deverá crescer este ano é Malta (4,6%), seguida do Luxemburgo e da Roménia (4,3% em ambos os casos).

Inflação acelera mas menos

A taxa de inflação deverá passar de 0,2%, em 2016, para 1,6% este ano, o que corresponde a uma aceleração dos preços no consumidor, mas inferior à prevista em Fevereiro (1,7%). Para 2018 a estimativa aponta para uma taxa de inflação de 1,3%.

Estas previsões colocarão menos pressão sobre o Banco Central Europeu (BCE) para começar a retirar estímulos à economia, já que a taxa de inflação continua abaixo dos 2%. 

Desemprego deverá descer mais

O desemprego deverá continuar a descer, com as previsões a apontarem para uma redução maior do que a estimada em Fevereiro. 

As previsões de Primavera apontam para que a taxa de desemprego recue para 9,4% este ano e 8,9% em 2018, menos duas décimas em ambos os casos. 

Grécia deverá continuar a destacar-se entre os Estados-membro, com uma taxa de desemprego acima dos 20% em ambos os anos, sendo que neste caso a Comissão Europeia até está mais pessimista do que em Fevereiro. 

Espanha também deverá continuar com taxas de dois dígitos (17,6% este ano e 15,9% em 2018).

Do lado oposto está Alemanha, Malta e Países Baixos, os únicos países da Zona Euro que deverão registar taxas de desemprego abaixo dos 5% em ambos os anos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI