Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo diz que apresentará "candidatura excelente" para trazer Agência Europeia do Medicamento

"Temos vantagens competitivas relativamente a outros Estados-membros", disse Margarida Marques, acrescentando que isso se aplica tanto a Lisboa como ao Porto.

Miguel Baltazar
Lusa 20 de Junho de 2017 às 16:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O Governo português está apostado em apresentar "uma candidatura excelente" para acolher a sede da Agência do Medicamento (EMA) e acredita na possibilidade de vencer "uma competição muito renhida", afirmou  nesta terça-feira, 20 de Junho, no Luxemburgo a secretária de Estado dos Assuntos Europeus.

 

Margarida Marques falava aos jornalistas após participar numa sessão de trabalho do Conselho de Assuntos Gerais, no formato a 27 (sem o Reino Unido), para debater o procedimento a adoptar e os critérios objectivos a serem tidos em conta para decidir a relocalização das duas agências da UE actualmente sediadas no Reino Unido.

 

Essas instituições são a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês), à qual Portugal concorre, e a Autoridade Bancária Europeia (EBA).

 

Apontando que houve hoje um "profundo debate e cabe agora aos chefes de Estado e de Governo", na cimeira da próxima quinta e sexta-feira em Bruxelas, "estabelecerem as regras finais", a secretária de Estado disse ter ficado com a sensação de que Portugal tem possibilidades reais de bater a concorrência, que admitiu ser numerosa e forte.

 

"Fiquei com essa sensação. É uma competição muito renhida, há 20 ou 21 Estados-membros que estão interessados em receber a Agência Europeia do Medicamento. Os critérios que estão em cima da mesa são critérios que nós podemos respeitar e temos vantagens competitivas relativamente a outros Estados-membros", disse, acrescentando que isso se aplica tanto a Lisboa como ao Porto.

 

Margarida Marques considerou que "Portugal tem várias vantagens", incluindo uma "que é muitas vezes apresentada como uma desvantagem", o facto de o país já ser sede de duas agências, pois, sustentou, "uma delas, o Observatório da Droga, é uma agência que trabalha em estreita colaboração com a Agência do Medicamento".

 

Ontem, o ministro dos Negócios Estrangeiros esclareceu que o Governo decidiu "examinar também os argumentos apresentados pela cidade do Porto e, portanto, considerar também a cidade do Porto juntamente com a cidade de Lisboa como localizações possíveis para a candidatura nacional portuguesa". "Esse processo far-se-á a tempo de nós apresentarmos uma única candidatura nacional até ao fim de Julho, e essa candidatura será a mais forte que nós pudermos apresentar", declarou Augusto Santos Silva.

 

Questionado sobre a reabertura do processo de candidatura portuguesa, Santos Silva apontou que "a discussão foi viva e teve dois momentos", recordando que, "num primeiro momento, o Governo aprovou uma candidatura e constituiu uma comissão de candidatura e o parlamento endossou por unanimidade a decisão do Governo", mas entretanto, "num segundo momento, houve a expressão de outros interesses e no próprio parlamento surgiram vozes a pedir a reabertura do processo".

 

"O Governo decidiu reabrir o processo de forma a que todos os argumentos possam ser examinados e nenhuma dúvida fique sobre os méritos da candidatura a apresentar. Parece-me que é um trabalho absolutamente normal em democracia", disse.

 

Questionado sobre as possibilidades de Portugal de vencer a "corrida", o ministro disse que "o jogo vai começar", havendo "21 ou 22 países que já manifestaram a sua intenção de apresentarem candidaturas", pelo que a tarefa não será fácil.

 

"Entendemos que este é um processo muito difícil, até porque há pelo menos um critério em que Portugal não será um beneficiário, felizmente para Portugal, visto que já estão localizadas hoje em Portugal duas agências, e um dos critérios há-de ser a distribuição geográfica das agências. Mas em todos os outros critérios Portugal tem argumentos muito fortes a apresentar", disse, acrescentando que resta esperar por Outubro, pela decisão final do Conselho Europeu.

Ver comentários
Saber mais Agência Europeia do Medicamento Governo EMA Lisboa Porto Brexit União Europeia agências
Mais lidas
Outras Notícias