União Europeia May agenda votação sobre o Brexit para 15 de janeiro

May agenda votação sobre o Brexit para 15 de janeiro

A primeira-ministra britânica pretende avançar com a nova votação durante a terceira semana de janeiro, depois de a ter adiado em dezembro devido à falta de apoio parlamentar.
May agenda votação sobre o Brexit para 15 de janeiro
EPA
Negócios 07 de janeiro de 2019 às 07:38

A primeira-ministra britânica, Theresa May, vai agendar a votação sobre o Brexit para 15 de janeiro, avança a BBC esta segunda-feira, 7 de janeiro, citando fontes do governo.

 

É uma nova tentativa de levar o acordo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia a votos. Isto depois de, em dezembro, May ter decidido adiar a votação devido à falta de apoio por parte da maioria parlamentar.

 

Numa entrevista à BBC, no domingo, a primeira-ministra já tinha afirmado que pretendia submeter o acordo a votação durante a terceira semana deste mês. E alertou que o país entrará em "território desconhecido" se o parlamento recusar os termos acordados com a União Europeia.

 

"Se o acordo não for aprovado, vamos entrar num território desconhecido. Não acredito que alguém possa dizer exatamente o que ocorreria, em termos da reação que veríamos no parlamento", defendeu a primeira-ministra.

 

May insistiu que espera nos próximos dias obter novas garantias por parte da União Europeia que aumentem a "confiança" junto dos críticos do pacto de que o mecanismo de salvaguarda para evitar uma fronteira da Irlanda do Norte não se vai tornar algo permanente.

A preocupação em torno deste assunto é o principal ponto que levou o setor mais eurocético dos conservadores e os sócios do Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte a oporem-se ao acordo.

A primeira-ministra britânica insistiu mesmo assim que é contrária à convocatória de um segundo referendo sobre o Brexit, defendendo que seria uma "falta de respeito" face ao resultado da consulta de junho de 2016, na qual 51,9% dos votantes optaram pela saída da região.

May também sublinhou que não há tempo para organizar um referendo antes de 29 de março, a data combinada para a rutura, e que por isso essa opção obrigaria a adiar o Brexit.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI