Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Moscovici diz que não faz sentido abandonar negociações do TTIP

O comissário europeu defende que a Europa deve aproveitar a oportunidade para elevar as exigências de Bruxelas face aos Estados Unidos nas negociações para o acordo transatlântico de parceria comercial e de investimento.

Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes paulozgomes@negocios.pt 02 de Setembro de 2016 às 11:40

O comissário europeu dos assuntos económicos, Pierre Moscovici, considerou que não faz sentido suspender as negociações para um tratado comercial entre os EUA e a União Europeia e que é mais "inteligente" continuar a pressionar Washington para aceitar as condições de Bruxelas.

"Não me parece pertinente suspender essas negociações", afirmou Moscovici esta sexta-feira, 2 de Setembro, durante uma conferência de imprensa em Paris. Citado pela imprensa francesa, o comissário pediu antes que as conversações prossigam e que as exigências junto dos EUA sejam "elevadas".

As declarações do comissário chegam depois de o primeiro-ministro francês Manuel Valls ter pedido a "interrupção clara" das negociações para Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP) e de, no domingo, o vice-chanceler alemão, Sigmar Gabriel, ter considerado que as conversações tinham falhado mas que nenhum dos lados o queria reconhecer.

"As negociações com os EUA falharam de facto porque nós, europeus, não nos queremos submeter às exigências americanas", afirmou o número dois de Angela Merkel, citado pela agência Reuters.

Entretanto, esta semana, a Comissão Europeia garantiu que as conversações se mantêm.

Moscovici pediu que as negociações "não devem conduzir a qualquer demagogia" e pediu aos ministros europeus com a pasta do comércio internacional que "apoiem a Comissão" nas suas negociações com os EUA.

Aconteça o que acontecer, não haverá acordo "antes do final do mandato" do Presidente Obama, afirmou esta semana o Presidente francês, horas depois de o secretário de Estado do comércio externo francês, Matthias Fekl ter anunciado que França pedirá formalmente este mês.

As negociações entre os dois blocos prolongam-se há três anos e, pese embora o cepticismo do lado dos Europeus, os EUA mantinham-se ainda no início do verão optimistas no alcance de um acordo.

Ver comentários
Saber mais Pierre Moscovici União Europeia Washington Manuel Valls Sigmar Gabriel Angela Merkel Comissão Europeia França
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio