Zona Euro Ex-Tesoureiro do Partido Popular nega existência de caderno com pagamentos a políticos do partido

Ex-Tesoureiro do Partido Popular nega existência de caderno com pagamentos a políticos do partido

O ex-Tesoureiro do Partido Popular diz que o alegado caderno que contém pagamentos extraordinários a actuais e ex-dirigentes do Partido Popular “não existe, nem existiu”, afirmando que o caso é uma operação criada pelos que “não têm outra forma de chegar ao poder”.
Ex-Tesoureiro do Partido Popular nega existência de caderno com pagamentos a políticos do partido
Negócios 04 de fevereiro de 2013 às 23:32

"Esse caderno não existe, nem existiu”, afirmou ao “El Mundo” Luis Bárcenas, ex-responsável pelas contas do PP. “Consequentemente, essa letra não é minha.”

 

Em causa está um alegado caderno onde constam pagamentos a vários responsáveis que passaram pelo PP nos últimos anos. E que seria num caderno que Luis Bárcenas apontava pagamentos feitos a dirigentes, através de donativos que faziam para o partido.

 

O “El País” publicou na semana passada umas partes desse caderno, alegadamente escrito por Bárcenas, e onde consta, por exemplo, pagamentos anuais de mais d 25 mil euros a Marianoa Rajoy.

 

Luis Bárcenas disse mesmo, esta segunda-feira, para que o submetam a “qualquer prova de caligrafia e poligrafia para demonstrar a falsidade da publicação.”

 

O ex-responsável pelas contas do partido liderado por Mariano Rajoy considera que esta é “uma operação de perseguição contra o partido e, especialmente, contra Mariano Rajoy” lançada pelos que “não têm outra forma de chegar ao poder”, de acordo com declarações proferidas no canal 13tv e citadas pelo “El País”.

 

Têm sido vários os responsáveis a desmentir o caso. O próprio Mariano Rajoy já disse que ia tornar públicas todas as suas declarações de rendimentos e património.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI