Zona Euro Centeno: a reforma da Zona Euro está a "ganhar corpo"

Centeno: a reforma da Zona Euro está a "ganhar corpo"

Nem o novo Governo em Itália vai travar a reforma da Zona Euro. A confiança foi demonstrada por Mário Centeno à entrada do Eurogrupo onde assegurou que a reforma está a "ganhar corpo".
Centeno: a reforma da Zona Euro está a "ganhar corpo"
"As peças começam a cair no sítio onde esperávamos", disse Mário Centeno à entrada da reunião do Eurogrupo desta quinta-feira.
EPA
Tiago Varzim 24 de maio de 2018 às 14:58
Apesar de haver sinais de obstáculos no avanço da reforma da Zona Euro, o presidente do Eurogrupo continua confiante. À entrada do Eurogrupo desta quinta-feira, 24 de Maio, Mário Centeno garantiu que a reforma "já começa ganhar corpo". Para o presidente do grupo informal dos ministros das Finanças dos países da moeda única não vai haver atrasos mesmo com o novo Governo antieuropeísta em Itália. 

É com confiança que Centeno vê os desenvolvimentos da reforma da Zona Euro que está a ser discutida no Eurogrupo. Perto da cimeira decisiva, o presidente do Eurogrupo considera que as notícias são "boas". Isto porque "as peças começam a cair no sítio onde esperávamos", confessou o ministro das Finanças português, não especificando se houve cedências entre os Estados-membros.

Para Mário Centeno não poderia ser de outra forma uma vez que em Junho há a cimeira do euro onde "é preciso tomar decisões". Esta quinta-feira o Eurogrupo vai continuar a discutir a reforma da Zona Euro, focando-se nas alterações necessárias para tornar o Mecanismo Europeu de Estabilidade "mais eficaz na gestão de crises". Vários responsáveis europeus têm dito que é preciso aproveitar a actual expansão económica para reformar a Zona Euro, preparando-a para novas crises
Nem o novo Governo italiano antieuropeísta faz Mário Centeno ter mais reticências sobre a evolução deste processo. "Não prevemos atrasos", assegurou, assinalando que "não há nenhuma preocupação" particular com Itália. "Vamos continuar a trabalhar com todos os países, seguramente também com novo Governo italiano", rematou. 

A mesma linha foi seguida, momentos depois, pelo comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici: "O primeiro-ministro designado disse que quer ter um diálogo com a Europa e espero que o diálogo seja construtivo com o próximo Governo, seja quem for". Reconhecendo que o problema da dívida pública é preocupante, Moscovici remeteu essa discussão para outra altura. 

O comissário recusou-se a comentar "anúncios" do novo Executivo, remetendo comentários para quando houver "factos", tal como uma proposta de Orçamento do Estado. Para o comissário europeu é importante que Bruxelas não "interfira" na política italiana pois isso "seria um erro". "A Comissão Europeia respeita a legitimidade democrática em Itália", argumentou, destacando que o país continuará "no centro da Zona Euro". 

"Muito boas notícias" para a Grécia

Também na mesa do Eurogrupo esta quinta-feira está a recta final do terceiro programa de ajustamento da Grécia, depois de no fim-de-semana passado ter sido anunciado um acordo entre o Governo grego e as instituições europeias. Em causa está um conjunto alargado de reformas que têm de ser implementadas o mais rapidamente possível pela Grécia em antecipação da reunião de 21 de Junho do Eurogrupo. 

Para fechar o programa a 20 de Agosto deste ano, a Grécia tem primeiro de passar na quarta revisão do memorando, a qual vai incluir a implementação deste conjunto de reformas. Para Centeno "estamos certamente mais próximos do fim do programa". "São muito boas notícias", classificou o presidente do Eurogrupo, mostrando confiança de que as autoridades gregas vão implementar as reformas acordadas a tempo da saída.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI