Zona Euro Centeno sobre a Grécia: 20 de Agosto é para marcar no calendário e celebrar

Centeno sobre a Grécia: 20 de Agosto é para marcar no calendário e celebrar

Em declarações feitas no Parlamento Europeu, o ministro português das Finanças e presidente do Eurogrupo garantiu que a Grécia "está pronta para uma saída com sucesso do seu terceiro programa e está pronta para andar de novo pelos seus próprios pés". A saída está prevista para 20 de Agosto.
Centeno sobre a Grécia: 20 de Agosto é para marcar no calendário e celebrar
EPA
Lusa 04 de julho de 2018 às 15:53
O presidente do Eurogrupo disse hoje perante o Parlamento Europeu, em Estrasburgo, que "20 de Agosto de 2018 é um dia para marcar no calendário e celebrar", pois a Grécia deixa de estar sob resgate, oito anos depois.

Na sua primeira intervenção perante o hemiciclo de Estrasburgo desde que tomou posse como presidente do fórum de ministros das Finanças da zona euro, em Janeiro passado, para participar num debate sobre a conclusão do terceiro programa de ajustamento económico para a Grécia, Mário Centeno sublinhou o "virar de página" que significa o fim do terceiro e último resgate a Atenas.

Apontando que "a Grécia esteve na agenda do Eurogrupo nos últimos oito anos", Centeno sublinhou que "hoje, está pronta para uma saída com sucesso do seu terceiro programa e está pronta para andar de novo pelos seus próprios pés", o que se concretizará em 20 de Agosto, "um dia para marcar no calendário, um dia para celebrar".

Reportando-se às decisões tomadas na última reunião do Eurogrupo, em 21 de Junho, na qual foi alcançado o aguardado acordo sobre a conclusão do último resgate ainda em curso na zona euro, Centeno destacou o pacote de medidas de alívio da dívida grega e outros incentivos -- como uma última tranche de 15 mil milhões de euros --, para garantir que a Grécia se manterá no rumo certo.

O presidente do Eurogrupo advertiu, todavia, que as autoridades de Atenas devem imperiosamente prosseguir uma "política orçamental prudente" e reformas estruturais, apontando a título de exemplo a modernização da administração pública e a flexibilização do mercado de trabalho, entre outros, recordando que haverá lugar a uma "vigilância pós-programa reforçada".

Esta vigilância reforçada -- como missões de três em três meses -- não significa todavia que a Grécia continue de alguma forma sob programa, asseverou: "Deixem-se ser claro: «fora do programa» para a Grécia significa «fora do programa»", disse, acrescentando que "a Grécia deve participar no euro como qualquer outro país".

"Confiança no futuro da Grécia é a principal mensagem que vos queria transmitir", concluiu, dirigindo-se aos eurodeputados em Estrasburgo.

Os ministros das Finanças da zona euro alcançaram em 21 de Junho, no Luxemburgo, um acordo sobre as modalidades da saída da Grécia do terceiro programa de assistência, que põe fim a oito anos de resgates a Atenas.

Após várias horas de reunião, os credores da Grécia chegaram a um compromisso que contempla medidas de alívio da dívida grega, prolongamento dos prazos de pagamento dos empréstimos, uma última tranche de 15 mil milhões de euros como "almofada financeira", mas também uma vigilância pós-programa reforçada.

A saída da Grécia do seu terceiro programa de assistência, que deverá consumar-se em 20 de Agosto, representa também o final do ciclo de resgates a países na zona euro no quadro da crise económica e financeira, entre os quais Portugal (2011-2014).

Sublinhando que o fim do programa traz novas responsabilidades, e que cabe à Grécia preservar os feitos alcançados durante todo o processo de ajustamento e prosseguir o esforço de reformas, Centeno indicou que a última tranche de 15 mil milhões de euros permitirá à Grécia sair do programa, em Agosto, com uma "almofada" de 24,1 mil milhões de euros, que deverão cobrir as necessidades financeiras para os 22 meses seguintes.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI