Zona Euro Comissão Europeia “não está satisfeita” com as negociações com Atenas e pede “progressos”

Comissão Europeia “não está satisfeita” com as negociações com Atenas e pede “progressos”

Margaritis Schinas, porta-voz da Comissão Europeia, insiste ser necessário um certo "grau de acordo" ao nível técnico para que os ministros das Finanças da Zona Euro possam avaliar os compromissos da Grécia no Eurogrupo de 24 de Abril.
Comissão Europeia “não está satisfeita” com as negociações com Atenas e pede “progressos”
Rita Faria 16 de abril de 2015 às 13:22

A Comissão Europeia não está satisfeita com as negociações entre Atenas e os parceiros europeus e quer progressos antes do Eurogrupo marcado para o próximo dia 24 de Abril, em Riga, na Letónia.

 

"Os trabalhos devem intensificar-se antes do Eurogrupo informal de 24 de Abril", afirmou esta quinta-feira Margaritis Schinas, porta-voz da Comissão Europeia. "Há conversações em curso, mas nesta fase, não estamos satisfeitos com o nível de progresso feito até ao momento".

 

Para Schinas, a falta de progresso significa que as exigências impostas pelos líderes da União Europeia na Cimeira de Março "ainda não se concretizaram" e que são necessários avanços nas negociações para o Eurogrupo "fazer o ponto da situação".

 

"Agora está tudo em cima da mesa e precisamos é de progredir rapidamente, a tempo do Eurogrupo", insistiu o porta-voz, cidadão grego, citado pela Bloomberg.

 

Os negociadores precisam de um certo "grau de acordo entre o pessoal técnico" para os ministros das Finanças da Zona do Euro poderem fazer uma avaliação dos compromissos assumidos pela Grécia, acrescentou o responsável.

 

Já na terça-feira, o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, havia sublinhado o "ritmo lento" das negociações entre a Grécia e os credores.

 

Moscovici disse ainda que as negociações podem prosseguir mesmo que não haja acordo no Eurogrupo sobre as reformas que terão de ser levadas a cabo no país, uma etapa fundamental para que a troika possa desbloquear a última fatia do segundo resgate, de 7,2 mil milhões de euros. "Continuaremos", disse nesta terça-feira Pierre Moscovic quando questionado sobre o que acontecerá se na próxima reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro (Eurogrupo) não for possível um acordo preliminar sobre as reformas a implementar na Grécia.

 

Ainda ontem, a Standard & Poor’s cortou o rating de longo prazo da dívida grega, de B- para CCC+ devido à deterioração das condições económicas, financeiras e empresariais em virtude da incerteza gerada pelas "prolongadas negociações entre o Governo e os credores oficiais".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI