Zona Euro Donald Tusk diz que não há mais tempo para jogos. "Precisamos de decisões, não de negociações"

Donald Tusk diz que não há mais tempo para jogos. "Precisamos de decisões, não de negociações"

O presidente do Conselho Europeu endureceu o discurso sobre as negociações entre Atenas e os credores, e deixou um aviso: "O dia está a chegar, e receio que alguém diga que o jogo terminou".
Donald Tusk diz que não há mais tempo para jogos. "Precisamos de decisões, não de negociações"
Reuters
Rita Faria 11 de junho de 2015 às 14:37

Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, acusou a Grécia de brincar com o seu futuro na Zona Euro e pressionou o governo de Atenas a fazer concessões para poder receber a última tranche de financiamento e colocar a economia na rota do crescimento.

Na conferência de imprensa de encerramento da cimeira União Europeia/América Latina, em Bruxelas, Tusk instou a Grécia a chegar a um acordo com os parceiros na reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, o Eurogrupo, agendada para o próximo dia 18 de Junho.

"Acho que o Governo grego tem que ser um pouco mais realista", afirmou Tusk, em Bruxelas. "Não há mais tempo para jogos. O dia está a chegar, e receio que alguém diga que o jogo terminou".  

As declarações de Tusk reflectem a crescente exasperação dos credores perante a atitude do Governo de Atenas, que se recusa a ceder às suas exigências. "É bastante óbvio que precisamos de decisões, não de negociações", acrescentou o presidente do Conselho Europeu.

A reunião que decorre esta quinta-feira, em Bruxelas, entre Alexis Tsipras e Jean-Claude Juncker, está a gerar alguma expectativa, depois de vários responsáveis europeus se terem mostrado confiantes na possibilidade de um acordo nos próximos dias.  

Segundo avançou fonte oficial da Comissão Europeia à Reuters, a Grécia e os credores poderão chegar a um acordo na próxima semana, a tempo do próximo Eurogrupo, a 18 de Junho.

De acordo com a mesma fonte, as negociações entre Atenas e as instituições – Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia prosseguem esta quinta-feira, com um foco na reforma das pensões, IVA e metas do excedente primário. "Tudo isso e muito mais estará sobre a mesa. Não acho que haverá um avanço ainda hoje, mas acho que há boas hipóteses de, na próxima semana, haver um acordo que possa ser aprovado pelo Eurogrupo", garante fonte da Comissão, citada pela Reuters.

Esta quinta-feira, também o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, apelou à celeridade nas negociações, mostrando-se confiante na possibilidade de um acordo brevemente.

"Gosto muito de tragédias gregas, mas agora precisamos de um final feliz", afirmou Moscovici, em declarações à rádio RTL.

Referindo-se à reunião do Eurogrupo agendada para 18 de Junho, acrescentou: "Nos próximos dias devemos realmente intensificar as conversações e devemos ser produtivos".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI