Zona Euro Economia da Zona Euro cresce ao ritmo mais baixo em dois anos

Economia da Zona Euro cresce ao ritmo mais baixo em dois anos

O PIB da Zona Euro voltou a abrandar no segundo trimestre deste ano, com um crescimento em cadeia de 0,3%, o ritmo mais baixo desde o segundo trimestre de 2016.
Economia da Zona Euro cresce ao ritmo mais baixo em dois anos
Reuters
Rita Faria 31 de julho de 2018 às 10:06

A economia da Zona Euro voltou a abrandar no segundo trimestre deste ano. O PIB cresceu 0,3% face aos três meses anteriores, a evolução em cadeia mais fraca desde o segundo trimestre de 2016, ou seja, dos últimos dois anos, revelou o Eurostat esta terça-feira, 31 de Julho. 

Esta subida ficou abaixo do esperado pelos economistas - que antecipavam um crescimento de 0,4% - e confirma o segundo trimestre consecutivo de abrandamento da região da moeda única, depois de o PIB já ter desacelerado no arranque do ano, passando de uma subida de 0,7% no quarto trimestre de 2017 para 0,4% nos primeiros três meses de 2018.

 

Na comparação homóloga, a desaceleração é ainda mais acentuada, tendo a economia do euro passado de um crescimento de 2,5% no primeiro trimestre do ano, para 2,1% nos três meses até Julho. No quarto trimestre de 2017, a subida do PIB foi de 2,8%.  

Já na União Europeia a 28, o PIB avançou 0,4% em cadeia (a mesma evolução dos três meses anteriores) e 2,2% face ao mesmo trimestre de 2017, um abrandamento face à subida de 2,4% observada entre Janeiro e Março.

Os números do Eurostat são conhecidos numa altura em que crescem os alertas sobre o impacto das tensões comerciais na recuperação económica global, que foi precisamente um dos factores que levou o FMI a rever em baixa as estimativas de crescimento para a Zona Euro.

 

No passado dia 16 de Julho, a entidade liderada por Christine Lagarde cortou as suas projecções para a subida do PIB de 2,4% para 2,2% este ano e de 2% para 1,9% em 2019.

 

Também o presidente do Banco Central Europeu (BCE) sinalizou, na semana passada, que o crescimento lento do primeiro trimestre "continuou no segundo", não devendo, porém, prolongar-se no tempo, já que os mais recentes indicadores apontam para "um crescimento sólido e abrangente". O banco central antecipou, em Junho, que a economia do euro vai crescer 2,1% este ano e 1,9% em 2019.



(Notícia actualizada às 10:48)



Saber mais e Alertas
pub