Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Eurogrupo aprova medidas apresentadas por Atenas

Eurogrupo anunciou oficialmente a aprovação das reformas gregas, que vai dar início aos procedimentos nacionais. Agora, para Atenas começar a receber dinheiro, as reformas ainda precisam da luz verde de vários parlamentos europeus, incluindo a Alemanha.

4 de Fevereiro – Varoufakis após encontros com Jean-Claude Juncker (Comissão Europeia), Martin Schulz (Parlamento Europeu) e Donald Tusk (União Europeia) e já depois de um primeiro encontro com o presidente do Eurogrupo que não correu nada bem

“Ainda não chegámos a acordo. Mas estamos no bom caminho para chegar a um acordo viável”.
Reuters
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 24 de Fevereiro de 2015 às 14:17
  • Partilhar artigo
  • 52
  • ...

Os 18 países parceiros da Grécia na Zona Euro já terão aprovado o pacote de medidas apresentado na segunda-feira, 23 de Fevereiro, por Atenas para conseguir ter uma extensão, por quatro meses, dos empréstimos.

 

A notícia foi avançada em primeira mão pelo vice-presidente da Comissão Europeia Valdis Dombrovskis uma hora depois da teleconferência dos ministros das Finanças do euro ter começado. "Depois da decisão do Eurogrupo os procedimentos nacionais" com vista à aprovação da extensão da ajuda à Grécia "podem começar", disse, através do Twitter.

 

"A lista de reformas da Grécia foi considerada suficientemente abrangente para para um ponto de partida válido para a conclusão com sucesso da revisão [do programa de ajustamento]", aponta o responsável.


A notícia também foi confirmada pelo ministro das Finanças da Eslováquia. "O acordo da Zona Euro com a Grécia alcançado na sexta-feira mantém-se- Os gregos tem um pesado trabalho para fazer até ao final de Abril. Todos queremos ver os números agora", escreveu Peter Kazimir no Twitter.

 

Enquanto isso, o Eurogrupo anunciou oficialmente a decisão. "Concordámos assim passar para os procedimentos nacionais com o objectivo de alcançar uma decisão final na extensão em quatro meses do actual "Master Financial Assistance Facility Agreement"", pode-se ler no comunicado, em referência ao empréstimo dos países da Zona Euro através do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF).

 

Apesar da aprovação, os responsáveis pelas contas públicas do euro consideram que Atenas ainda tem mais trabalho pela frente. "Apelamos às autoridades gregas para desenvolverem e alargarem a lista de reformas, baseadas no actual acordo, em coordenação próxima com as instituições de forma a permitir uma conclusão rápida e com sucesso" do programa".

 

A aprovação aconteceu depois da troika, composta pela Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Central Europeu (BCE)k, terem avaliado e aprovado a lista grega com as reformas pretendidas para o país. O actual programa de ajustamento europeu terminava no final deste mês.

 

O acordo foi saudado pelo comissário europeu para a moeda única, Pierre Moscovici. "Após o acordo de hoje do Eurogrupo, devemos continuar a trabalhar em conjunto para ajudar a Grécia a continuar e a prosperar dentro da Zona Euro".

 

A decisão dos ministros das Finanças da Zona Euro vai desencadear os procedimentos nacionais. Isto é, vários países europeus precisam da aprovação do seu parlamento para poderem ratificar a decisão. A Alemanha, assim como a Holanda e a Estónia, é um destes países. O Bundestag vai discutir a votar as reformas gregas na sexta-feira. 

 

O Governo de Angela Merkel já terá dado o seu aval ao programa e enviado uma recomendação de aprovação ao parlamento alemão, avança hoje a imprensa alemã. "O Governo federal defende a extensão proposta, tendo em conta o acordo alcançado no Eurogrupo e os compromissos assumidos pela Grécia", terá escrito Wolfgang Schäuble na carta ao Bundestag.

 

Também o Governo da Finlândia, um dos grandes defensores no euro, a par da Alemanha do rigor orçamental, já deu a sua aprovação ao acordo. A Finlândia é outro dos estados-membros cujo parlamento precisa de aprovar o acordo.

 

(Notícia actualizada às 14h54)

Ver comentários
Saber mais Grécia Atenas Eurogrupo Alemanha Finlândia Zona Euro
Outras Notícias