Zona Euro MEE aprova terceiro resgate à Grécia e inicia libertação da primeira tranche

MEE aprova terceiro resgate à Grécia e inicia libertação da primeira tranche

O Mecanismo Europeu de Estabilidade já oficializou a aprovação do memorando de entendimento que permitirá à Grécia receber 86 mil milhões de euros ao longo dos próximos três anos. Esta decisão abre caminho ao desbloqueio da primeira tranche de cerca de 26 mil milhões de euros.
MEE aprova terceiro resgate à Grécia e inicia libertação da primeira tranche
Bloomberg
David Santiago 19 de agosto de 2015 às 19:26

O Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) já aprovou o novo programa de assistência financeira à Grécia. O director-geral do MEE, Klaus Regling, já assinou o documento que oficializa o acordo alcançado entre Atenas e as instituições credoras tendo em vista aquele que será o terceiro resgate à Grécia no espaço de cinco anos.

Com esta aprovação afinal, serão iniciados os procedimentos que permitirão a Atenas receber no imediato (20 de Agosto) a primeira tranche prevista no novo programa de aproximadamente 26 mil milhões de euros. As autoridades helénicas poderão assim cumprir o pagamento de 3,2 mil milhões de euros ao Banco Central Europeu (BCE) cuja maturidade vence já amanhã, 20 de Agosto. Esta primeira fatia subdivide-se em 10 mil milhões de euros destinados à recapitalização da banca, 13 mil milhões que serão disponibilizados já amanhã e ainda 3 mil milhões a serem libertados apenas no final de Novembro.  

 

Depois de os Parlamentos nacionais, onde era compulsória a prévia aprovação do novo memorando de entendimento, terem votado favoravelmente o acordo que permitirá à Grécia receber até 86 mil milhões de euros no curso dos próximos três anos, terem aprovado o referido terceiro resgate, faltava ainda a validação final dos ministros das Finanças dos países que integram a Zona Euro. 

Na nota de imprensa divulgada a seguir à reunião do Conselho de Governadores que decorreu esta quarta-feira, 19 de Agosto, por "conference cal", a partir das 18 horas em Lisboa, o MEE nota que foi adoptado um memorando de entendimento que especifica "as medidas que o governo grego se comprometeu implementar de forma a enfrentar os principais desafios da sua economia".

 

Neste documento, destaca-se ainda a necessidade de restauração da sustentabilidade orçamental e estabilidade financeira e a reforma da administração pública que a Grécia terá de assegurar.

 

O Conselho de Governadores elucida também que o montante exacto da assistência financeira que será prestada pelo MEE dependerá da decisão do Fundo Monetário Internacional (FMI) relativamente ao grau de participação no programa de assistência agora oficializado. O montante final da ajuda financeira dependerá também, esclarece o documento, da capacidade das autoridades helénicas para implementar as reformas estruturais acordadas entre Atenas e as três instituições da troika: FMI, BCE e Comissão Europeia.

Por fim, o MEE disponibilizou ainda uma ficha informativa onde é feita uma referência ao alívio da dívida grega. Esta questão será analisada, tendo em conta o eventual alargamento das maturidades e dos prazos de pagamento da dívida em Outubro, ou Novembro, quando estiver concluída a primeira avaliação trimestral ao cumprimento do memorando. O FMI, que pretende que o BCE e a Comissão Europeia tenham em consideração o necessário "alívio de dívida que permita à dívida helénica tornar-se sustentável", fará depender uma hipotética participação financeira no novo programa de assistência do resultado da primeira avaliação periódica. 

(Notícia actualizada às 20h11)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI