Zona Euro Ministro alemão das Finanças vem a Lisboa falar com Centeno sobre orçamento do euro

Ministro alemão das Finanças vem a Lisboa falar com Centeno sobre orçamento do euro

O também vice-chanceler Olaf Scholz visita Portugal na próxima quinta-feira para discutir com Mário Centeno as questões em cima da mesa a propósito da reforma da Zona Euro, sabe o Negócios. A criação de um orçamento para o euro será o prato forte.
David Santiago 22 de fevereiro de 2019 às 17:00
O ministro alemão das Finanças, Olaf Scholz, vai reunir-se com o seu homólogo português, Mário Centeno, na tarde da próxima quinta-feira, 28 de fevereiro, em Lisboa, apurou o Negócios. Na sexta-feira de manhã, o governante germânico encontra-se com o primeiro-ministro António Costa.

Trata-se de uma visita de trabalho - patamar inferior a uma visita oficial - que será aproveitada pelo também vice-chanceler germânico para acertar agulhas com o ministro português das Finanças sobre os dados mais recentes relativos à reforma da Zona Euro, em particular a criação de um orçamento para o bloco da moeda única. 

Isto significa que Scholz vai aproveitar para conversar com Centeno também na qualidade do português enquanto presidente do Eurogrupo. Ainda no passado dia 19 de fevereiro, em declarações feitas no Parlamento Europeu, Mário Centeno defendeu a criação de um orçamento para a Zona Euro complementar ao orçamento do conjunto da União Europeia.

Esta é a primeira viagem do social-democrata Scholz desde que assumiu as Finanças alemãs em março do ano passado, após vários meses de impasse político que dificultaram a formação de governo. Este membro do partido júnior (SPD) da coligação de governo germânica sucede assim à chanceler Angela Merkel, que esteve em Portugal no final de maio de 2018. Depois de Lisboa, Olaf Scholz segue para Madrid onde irá encontrar-se com a ministra espanhola das Finanças em funções, María Jesús Montero.

O governante alemão está a medir o pulso dos governos europeus no âmbito dos avanços conseguidos na frente europeia com vista à criação de um orçamento para a moeda única. Esta sexta-feira, a Reuters noticiou um documento de trabalho do governo alemão que diz respeito a um acordo entre Berlim e Paris para uma proposta que permita dotar a Zona Euro de capacidade orçamental de forma a apoiar o crescimento económico, a convergência e a competitividade dos países-membros da moeda única. 

O encontro de Scholz com Centeno assume particular relevância tendo em conta que o português é não apenas o responsável pelas Finanças lusas mas também o líder dos ministros das Finanças do euro. Além do orçamento, a criação de um sistema europeu de garantia de depósitos (EDIS) será outro tema forte em cima da mesa na conversa.

Porém, a discussão acerca do EDIS não terá avanços no imediato, até porque o Eurogrupo aguarda ainda pelo relatório técnico que só será conhecido e discutido em junho. O Negócios sabe que o governo alemão se opôs a este seguro comum considerando que primeiro era necessário reduzir os níveis de crédito malparado da banca de vários países, entre os quais Portugal.


Tal como o instrumento orçamental, este 
fundo comum de depósitos foi o outro grande objetivo a não constar do pacote de medidas aprovadas em dezembro último para o aprofundamento da integração da Zona Euro. Contudo não se esperam para já grandes avanços sobre o EDIS, desde logo porque só em junho o Eurogrupo espera avaliar o relatório técnico que está a ser trabalhado sobre esta questão. 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI