Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Schäuble: Eleições em Atenas não alteram compromissos assumidos com a Europa

Schäuble avisa que "será difícil" ajudar um novo Governo que volte as costas às reformas que permitiram reequilibrar as contas públicas. Dívida pública grega, quase inteiramente nas mãos dos contribuintes europeus, é para ser honrada, relembra o ministro alemão.

Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 29 de Dezembro de 2014 às 16:52
  • Partilhar artigo
  • 13
  • ...

O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, repetiu nesta segunda-feira que a Grécia deve prosseguir as reformas económicas seja qual for o resultado das eleições antecipadas, que deverão ter lugar em 25 de Janeiro.

 

"As duras reformas estão a gerar resultados e não há alternativas a elas". "Continuaremos a ajudar a Grécia a ajudar-se a si própria no seu caminho de reforma. Se a Grécia adoptar outro caminho, será difícil", acrescentou o ministro alemão.

 

Citado pela Reuters, Wolfgang Schäuble lembrou ainda que "as novas eleições não alteram os acordos que firmámos com o Governo grego". "Qualquer novo governo terá de manter-se fiel aos acordos realizados pelo seu predecessor".

 

O ministro alemão tem repetidamente advertido que a dívida pública grega, agora quase inteiramente nas mãos dos contribuintes europeus, é para ser honrada.

 

As eleições legislativas gregas foram antecipadas hoje para o próximo dia 25 de Janeiro após a derrota parlamentar para escolha do candidato presidencial proposto pelo governo de coligação (Nova Democracia e PASOK) liderado por Antonis Samaras. O Syriza, partido de extrema-esquerda que lidera as sondagens, tem defendido a necessidade de uma nova reestruturação da dívida grega.

 

Entretanto, o Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou hoje em Washington que as negociações com as autoridades gregas sobre a sexta tranche do programa de ajuda só vão ser concluídas após a tomada de posse do novo governo", disse em Washington o porta-voz do FMI, Gerry Rice.

 

Ver comentários
Saber mais Schäuble Alemanha Grécia
Outras Notícias