Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sem progressos no Eurogrupo, banca grega arrisca-se a perder liquidez do BCE

O BCE quer ver progressos em relação à situação da Grécia no próximo encontro do Eurogrupo. Caso contrário, vai considerar a hipótese de apertar o acesso dos bancos gregos à liquidez de emergência.

Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 07 de Maio de 2015 às 11:41
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A Grécia tem de mostrar que está firmemente empenhada em alcançar um acordo com as instituições internacionais ou a banca helénica arrisca-se a ver as condições para aceder a liquidez fornecida pelo Banco Central Europeu (BCE) mais difíceis. De acordo com duas fontes ligadas à autoridade monetária europeia, o BCE quer que sejam alcançados progressos no próximo encontro do Eurogrupo (encontro dos ministros das Finanças do euro), caso contrário vai ponderar restringir o acesso dos bancos gregos à liquidez de emergência fornecida pela autoridade monetária.

 

Esta quarta-feira, o BCE voltou a aumentar a linha de liquidez de emergência para a banca grega, desta vez em 2 mil milhões de euros para um total de 78,9 mil milhões de euros. Muitos dos membros do conselho de governadores do BCE terão argumentado esta quarta-feira que seria injusto restringir o acesso à liquidez antes que haja um desfecho claro em relação ao encontro do Eurogrupo da próxima semana.

 

Uma dessas fontes, segundo a agência, aponta que autoridade monetária pode estar a preparar-se para aumentar os haircuts ao capital para a Grécia para níveis semelhantes aos do ano passado.

 

Esta decisão de limitar o acesso à liquidez reflecte uma frustração crescente em relação ao curso das negociações. Ainda no passado dia 5 de Maio, vários líderes europeus manifestaram dúvidas de que seja alcançado um acordo com a Grécia no próximo dia 11.

 

Primeiro, foi o responsável pelas Finanças de Angela Merkel a revelar que está "bastante céptico" em relação a um acordo a tempo do Eurogrupo. Wolfgang Schäuble sublinhou que as conversações entre Atenas e os parceiros europeus estão a ser agora mais "construtivas", depois de "muito tempo ter sido desperdiçado".

 

Mas deixou um aviso à navegação: Apesar de a Alemanha estar disposta a "fazer tudo dentro das suas possibilidades", isso "não significa que estamos prontos para fazer tudo" para manter a Grécia no euro.

 

Também o chefe do Grupo de Trabalho do Eurogrupo duvida que seja alcançado um acordo até à próxima semana. No entanto, Thomas Wieser mostrou-se confiante de que seja alcançado um acordo antes da situação de bancarrota, revelou em entrevista à CNBC.

 

Também a Comissão Europeia deu a entender que dificilmente será alcançado um acordo até ao Eurogrupo. "Aquilo que espero é que até 11 de Maio, se possam constatar progressos muitos significativos tanto do lado da Grécia como do lado dos parceiros da Grécia", disse o Comissário Europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, esta terça-feira.

Ver comentários
Saber mais Grécia Banco Central Europeu BCE Eurogrupo banca grega
Mais lidas
Outras Notícias