Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Varoufakis diz que os bancos estão encerrados devido a “crise de liquidez politicamente planeada”

O ministro grego das Finanças reiterou a convicção de que um “não” no referendo é a única forma de garantir condições para um acordo viável com os credores e acusou as instâncias europeias pelo encerramento dos bancos decretado na segunda-feira da semana passada: “É uma crise de liquidez politicamente planeada”, apontou.

Reuters
David Santiago dsantiago@negocios.pt 05 de Julho de 2015 às 16:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • 38
  • ...

O ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, insistiu, já este domingo, dia em que decorre o referendo que pretende aferir se o eleitorado grego quer, ou não, aceitar as condições propostas pelos credores, na ideia de que a vitória do "não" consubstancia a única maneira de assegurar a Atenas condições para atingir um acordo viável com as instituições.

 

Em entrevista à cadeia de televisão ABC, Varoufakis acusou também as instâncias europeias pelo encerramento dos bancos, que permanecem fechados desde a segunda-feira passada pelo menos até à próxima terça-feira.

 

No entender do governante helénico "a razão pela qual os bancos estão a ficar sem liquidez nada tem que ver com a situação vivida pelos próprios bancos". Tudo se deve, garante, a "uma crise de liquidez politicamente planeada". Varoufakis assegura que o Banco Central Europeu (BCE) teve ordens para estancar a liquidez do sistema financeiro helénico.

 

Nesta entrevista à ABC, cuja data de realização não foi ainda possível perceber, Varoufakis aponta o dedo à forma como a Zona Euro enfrentou a crise das dívidas soberanas que sucedeu à crise do sistema financeiro, eclodida em 2008 na sequência da falência do Lehman Brothers.

 

"A abordagem à crise feita pela Zona Euro nos últimos cinco anos minou a capacidade de recuperação da economia global", acusou.

 

Apesar de manter críticas à austeridade defendida pelos membros do bloco do euro, quando, esta manhã, foi depositar o seu voto nas urnas, Yanis Varoufakis sublinhou que "a moeda única e a democracia são compatíveis entre si".

Ver comentários
Saber mais Grécia Referendo Zona Euro Yanis Varoufakis BCE
Outras Notícias