Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

A descida do endividamento da economia portuguesa em oito gráficos

2017 foi um ano de redução do endividamento de todos os sectores da economia portuguesa.  O Estado, empresas privadas e famílias baixaram a alavancagem em simultâneo, o que só aconteceu por duas vezes desde 2007.

Dívida pública em mínimo de cinco anos

Dívida pública em mínimo de cinco anos
Há cinco anos que o peso da dívida pública no PIB não era tão baixo: em 2017, caiu para 126,2% do PIB, precisamente o objectivo que tinha sido definido pelo Governo, em Outubro do ano passado. Os reembolsos acelerados ao FMI foram fundamentais, mostram os números publicados esta semana pelo Banco de Portugal. Face ao valor anual mais elevado (130,6% do PIB em 2014), a descida acumulada é de 4,4 pontos percentuais. Mas o caminho para chegar aos níveis registados há 10 anos ainda é longo, pois em 2007 a dívida pública estava em abaixo dos 70% do PIB.

Descida da dívida pública em 2017 foi a mais forte de sempre

Descida da dívida pública em 2017 foi a mais forte de sempre
A dívida pública na óptica de Maastricht, a que importa a Bruxelas no âmbito do Pacto de Estabilidade e Crescimento, caiu 3,9 pontos percentuais face a 2016, quando foi de 130,1% do PIB. A boa evolução da economia foi determinante, já que em valor nominal a dívida até aumentou 1,6 mil milhões de euros. Em percentagem do PIB, foi apenas a segunda redução anual no espaço de 10 anos, sendo que a tendência é agora bem diferente da registada antes da chegada da troika – em 2011 e 2012 a subida em cada ano foi de cerca de 15 pontos percentuais.

Empresas reduzem alavancagem

Empresas reduzem alavancagem
O peso da dívida das empresas no PIB baixou em 2017 para 137,66% do PIB, o que representa uma descida de 3,1 pontos percentuais face a 2016 (140,76% do PIB). Face ao máximo próximo de 171% do PIB atingido em 2012, a queda do peso do endividamento das empresas no PIB é de 33 pontos percentuais, situando-se actualmente no nível mais baixo desde pelo menos 2007.

Dívida das empresas em queda há cinco anos

Dívida das empresas em queda há cinco anos
A dívida das empresas privadas desceu em 2017 pelo quinto ano consecutivo, sendo que nos quatro anos anteriores, a redução tinha sido mais forte (sempre acima de 6 pontos percentuais por ano). A evolução dos últimos anos inverte claramente a tendência de agravamento registada até à chegada da troika, com destaque para 2012, ano em que o aumento foi de 15 pontos percentuais.

Dívida das famílias em queda acentuada

Dívida das famílias em queda acentuada
As famílias portuguesas estão a reduzir de forma acentuada o endividamento, que em 2017 atingiu o nível mais baixo desde pelo menos 2007 (o primeiro ano para o qual existem dados do Banco de Portugal) e abaixo dos 74% do PIB.

Dívida das famílias a descer desde 2012

Dívida das famílias a descer desde 2012
2017 foi o quinto ano consecutivo de descida no indicador que mede o nível de endividamento das famílias portuguesas. A inversão aconteceu em 2012, quando atingiu 93,87% do PIB, coincidindo com o período mais grave da crise económica. Desde então, a redução foi de 20 pontos percentuais, mostrando como as famílias portuguesas corrigiram o excesso de endividamento que apresentavam antes do pedido de assistência financeira e da chegada da troika.

Endividamento da economia regressa a níveis de 2011

Endividamento da economia regressa a níveis de 2011
O endividamento total da economia (Estado, empresas e famílias) registou uma queda mais lenta, pois a desalavancagem do sector público foi mais tardia do que no sector privado. O sector não financeiro chegou a Dezembro de 2017 com um endividamento de 718,1 mil milhões de euros, que equivale a 373,67% do PIB. Um nível que corresponde a uma descida de 10 pontos percentuais face a 2016, fixando um mínimo desde 2011.

Economia portuguesa menos endividada

Economia portuguesa menos endividada
No sector não financeiro registou-se o quinto ano consecutivo de descida da dívida, sendo que face ao máximo de 422% do PIB atingido em 2012, a queda é de quase 54 pontos percentuais. Ficou assim invertida a tendência de agravamento registada nos cinco anos anteriores.
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 24 de Fevereiro de 2018 às 15:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

Veja no "slide-show" como evoluiu o peso da dívida no PIB do Estado, das empresas e das famílias, bem como da economia portuguesa (sector não financeiro) como um todo.


 

Ver comentários
Saber mais dívida pública Banco de Portugal Maastricht
Mais lidas
Outras Notícias