Finanças Públicas Contas externas atingem défice de 100 milhões em Janeiro

Contas externas atingem défice de 100 milhões em Janeiro

O saldo negativo de Janeiro compara com um excedente de 136 milhões de euros no mesmo mês do ano passado, reflectindo sobretudo um agravamento do défice da balança financeira.
Contas externas atingem défice de 100 milhões em Janeiro
Pedro Elias
Nuno Carregueiro 21 de março de 2016 às 14:12

O saldo da balança corrente e de capital - que mede o equilíbrio entre a economia portuguesa e o exterior – atingiu um valor negativo de 100 milhões de euros no primeiro mês do ano, contrariando o valor positivo registado no mesmo mês do ano passado (-136 milhões de euros).

 

Esta deterioração das contas externas portuguesas no arranque do ano reflecte sobretudo o agravamento do défice da balança financeira, que passou de -268 milhões de euros em Janeiro de 2015 para -374 milhões de euros no primeiro mês deste ano.

 

Na balança de capital o saldo baixou de 133 milhões para 56 milhões de euros e na balança corrente o saldo positivo de 3 milhões de euros passou a défice de 157 milhões de euros, refere o Banco de Portugal no Boletim Estatístico de Março, publicado esta segunda-feira.

 

Para a deterioração dos dados da balança corrente contribuiu o menor saldo positivo na balança de serviços (575 para 527 milhões de euros), as menores remessas de emigrantes (218 para 160 milhões de euros). Na balança de bens o défice ficou praticamente estável (-554 milhões de euros).

 

O valor de apenas um mês é pouco expressivo, mas este agravamento das contas externas portuguesas no arranque do ano contraria a tendência registada no ano passado. Portugal registou em 2015 um excedente externo equivalente a 1,7% do PIB, mais uma décima do que o verificado em 2014.  

 

Esta progressão em 2015 resultou de uma melhoria do saldo da balança de bens e serviços (devido a menor défice na balança comercial de bens), e a um excedente mais elevado na balança de serviços, em especial devido ao turismo.

O saldo da balança corrente e de capital mostra se a economia portuguesa está desequilibrada face ao resto do mundo, no que diz respeito aquilo que compra e vende (exportações e importações) ou ao dinheiro que entra e sai do país (remessas de emigrantes, por exemplo). Depois de anos de sucessivos défices, Portugal atingiu uma posição excedentária em 2012, tendo-a conservado desde então. 

Também no Boletim Estatístico publicado hoje o Banco de Portugal revela que a dívida pública aumentou em mais de três mil milhões de euros em Janeiro, dinheiro que serviu para reforçar os depósitos do Estado. Dados que já tinha sido publicados a 1 de Março.






pub

Marketing Automation certified by E-GOI