Finanças Públicas Dívida pública volta a superar 130% do PIB no terceiro trimestre

Dívida pública volta a superar 130% do PIB no terceiro trimestre

O peso da dívida pública no PIB deu um salto de quase dois pontos percentuais entre o segundo e o terceiro trimestre deste ano, regressando a valores superiores a 130%. Ao contrário do Estado, as empresas e famílias estão menos endividadas.
Nuno Carregueiro 19 de novembro de 2015 às 12:05

A dívida das administrações públicas atingiu 130,6% do PIB no terceiro trimestre deste ano, um agravamento de quase dois pontos percentuais face aos 128,7% do PIB registados no segundo trimestre.

 

Os valores foram revelados no Boletim Estatístico do Banco de Portugal e dão conta, ainda assim, de uma queda face aos valores registados no período homólogo, já que no terceiro trimestre de 2014 a dívida pública atingiu o valor mais elevado de sempre nos 132,3% do PIB.

Apesar deste agravamento do peso da dívida pública na economia, quando se exclui os depósitos da administração pública, até se registou uma diminuição entre o segundo e terceiro trimestres. A dívida líquida chegou a 119,4% do PIB no terceiro trimestre, quando no segundo trimestre deste ano e no terceiro trimestre do ano passado se situou em 120% do PIB.

 

Uma evolução que reflecte o aumento do montante que a administração pública tem em numerário e depósitos, que passou de 17,6 mil milhões de euros em Junho deste ano, para 18,23 mil milhões de euros em Setembro. Há um ano, em Setembro de 2014, o Estado tinha 13,8 mil milhões de euros em numerário e depósitos.

 

O aumento da dívida pública ocorreu num trimestre em que foram realizadas duas emissões de obrigações no montante de 1,5 mil milhões de euros (em Julho) e 3 mil milhões de euros (em Setembro).

 

Já em Outubro foi efectuado um reembolso superior a 5 mil milhões de euros de obrigações do Tesouro, pelo que no último mês o valor da dívida pública bruta terá voltado a descer.

 

Dívida pública supera 230 mil milhões em Setembro

 

Em termos mensais, também se registou um aumento no valor da dívida pública em Setembro. Atingiu 231,9 mil milhões de euros, superando a barreira dos 230 mil milhões de euros pela primeira vez desde Maio deste ano. Nesse mês atingiu 231,2 mil milhões de euros e desde então tem vindo sempre a subir.

 

Em termos líquidos, o valor da dívida pública situou-se em 212,12 mil milhões de euros, um valor inferior ao verificado nos dois meses anteriores.



Famílias e empresas menos endividadas

 

Somando as empresas públicas, o endividamento do sector público não financeiro atingiu 165,6% do PIB no terceiro trimestre, um agravamento de mais de um ponto percentual face ao trimestre anterior (164,5%), mas abaixo do registado no final do ano passado (166,3%).

 

Quanto ao sector privado, as empresas reduziram o endividamento para 145,9% do PIB no terceiro trimestre, o que compara com 148,8% no trimestre anterior e 152,6% no final de 2014.

 

Já as famílias também estão menos endividadas, já que a dívida dos particulares atingiu 81,5% no terceiro trimestre, contra 82,5% no segundo e 85,1% no final de 2014.

 

Contas feitas, o endividamento total do sector não financeiro (público e privado), chegou a 393% do PIB. No segundo trimestre situava-se em 395,9% do PIB e no final de 2014 estava acima de 400% do PIB.

 

(Notícia actualizada às 12:30 com mais informação) 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI