Função Pública Ainda há 220 mil funcionários que progridem por antiguidade
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante, faça LOGIN

Ainda há 220 mil funcionários que progridem por antiguidade

Apesar das tentativas para dinamizar a avaliação no Estado, há ainda 220 mil trabalhadores cujas progressões que dependem essencialmente do tempo de serviço, segundo dados do Governo. Em causa está um terço dos 668 mil trabalhadores do Estado ou 43% do número de funcionários da administração central.
Ainda há 220 mil funcionários que progridem por antiguidade
Miguel Baltazar/Negócios
Catarina Almeida Pereira 14 de novembro de 2017 às 23:20

Os dados estão a ser utilizados pelo Executivo numa altura em que os professores reclamam que o tempo de serviço prestado entre 2011 e 2017 seja considerado para efeitos de progressão, ainda que através de um mecanismo de

)

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 22:00
Saiba mais
pub