Impostos 95% dos taxistas de Aveiro fogem ao Fisco

95% dos taxistas de Aveiro fogem ao Fisco

Finanças de Aveiro fizeram uma inspecção e concluíram que praticamente todos os taxistas do distrito omitiu rendimentos, escreve o “Jornal de Notícias”. Finanças consideram que Aveiro é um espelho do resto do País.
95% dos taxistas de Aveiro fogem ao Fisco
Negócios 31 de janeiro de 2014 às 09:39

A direcção de Finanças de Aveiro levou a cabo uma inspecção à actividade dos taxistas nos anos de 2011, 2012 e 2013 e detectou diversas irregularidades, de acordo com o “Jornal de Notícias” de hoje: falta de emissão de facturas, falta de liquidação do IVA nas viaturas vendidas, facturas sem discrimnação do serviço e 4,5 milhões de quilómetros percorridos que não foram declarados. A investigação foi feita através de inspectores incógnitos e através da consulta dos quilómetros percorridos pelos taxistas.

 

Apesar de ter sido feita apenas em Aveiro, explica o “JN”, a inspecção considera que o distrito é um espelho do resto do País, e que nove em cada 10 taxistas fogem ao Fisco.

 

Em Aveiro há 450 táxis que pertencem a 400 sujeitos passivos. As Finanças investigou 111 desses sujeitos passivos e descobriu irregularidades em 106. Desses, 97 admitiram as ilegalidades e regularizaram imediatamente a sua situação tributária. Conclui-se que, na amostra escolhida pelas Finanças, apenas cinco sujeitos não cometeram qualquer ilegalidade.

 

A inspecção concluiu que, em média, cada taxista omitiu receitas que os obrigariam a pagar 3.500 euros de impostos. Na amostra, segundo fonte das Finanças, “os taxistas não declararam um milhão e meio de euros de rendimentos”, que se traduziria em matéria colectável no valor de 300 mil euros em IRS e IRC, a que se somam 85 mil euros de correcções em sede de IVA. Por causa destes crimes, o Estado já recolheu 60 mil euros em multas.

 

Além de não terem declarado 4,5 milhões de quilómetros (do total de 14,5 milhões de quilómetros percorridos em dois anos), os taxistas também declararam ter muito mais despesas do que receitas. Os taxistas declaravam, em média, ter receitas na ordem dos 880 euros mensais. Porém, somando os custos de combustível, os rendimentos declarados pelos taxistas indicavam, em média, um rendimento mensal de… 83 euros.

 

O jornal ouviu a associação do sector, a ANTRAL, que considera que as conclusões da inspecção não representam o sector. “A maioria dos taxistas cumpre a lei”, garantiu o vice-presidente José Monteiro.




Marketing Automation certified by E-GOI