Impostos Costa diz que taxa Robles foi "feita à pressa"

Costa diz que taxa Robles foi "feita à pressa"

O primeiro-ministro, António Costa, diz que a proposta do Bloco de Esquerda sobre a especulação imobiliária "repete o imposto de mais valias que já existe".
Costa diz que taxa Robles foi "feita à pressa"
Lusa
Sábado 11 de setembro de 2018 às 16:58
O primeiro-ministro, António Costa, diz que a proposta do Bloco de Esquerda sobre a especulação imobiliária "repete o imposto de mais valias que já existe" - e acrescenta que a "taxa Robles" foi "feita à pressa".

"Nem percebo bem aquela proposta que é, primeiro, tratar como uma taxa o que é um imposto e segundo, um imposto que repete o imposto de mais valias que já existe e que já tributa o que há para tributar", disse António Costa esta terça-feira em declarações emitidas pela SIC Notícias

"É essencial para combater a especulação a rápida aprovação pela Assembleia da República de um conjunto de iniciativas legislativas que o Governo apresentou para haver mais habitação acessível. O que é fundamental para controlar os preços e combater a especulação é aumentar a habitação acessível. Não podemos tratar simplesmente esta matéria com propostas feitas à pressa. Deve haver aqui qualquer confusão", acrescentou.

Recorde-se que o líder parlamentar do PS manifestou-se esta terça-feira contra a taxa especial proposta pelo Bloco de Esquerda em relação a negócios no sector do imobiliário, contrapondo que a "especulação" combate-se com aumento da oferta de habitação acessível.

Em declarações à agência Lusa, Carlos César afirmou que "não há qualquer intenção do Grupo Parlamentar do PS aprovar a proposta do Bloco de Esquerda". O CDS foi outro dos partidos que se mostrou contra esta taxa, que apelidou de "taxa Robles".

"Pelo contrário, a especulação não se combate com uma taxa que é uma repetição do imposto de mais-valias que já existe. A especulação combate-se eficazmente com o aumento de oferta de habitação acessível, como o Governo propôs e aguarda aprovação na Assembleia da República", acrescentou o líder da bancada socialista.





pub