Impostos UE vai retirar Suíça da “lista cinzenta” de paraísos fiscais

UE vai retirar Suíça da “lista cinzenta” de paraísos fiscais

Segundo a Reuters, na próxima semana, a União Europeia vai retirar cinco jurisdições da sua "lista cinzenta" de paraísos fiscais e dois da lista negra: os Emirados Árabes Unidos e as Ilhas Marshall.
UE vai retirar Suíça da “lista cinzenta” de paraísos fiscais
Denis Balibouse / Reuters
Rita Faria 04 de outubro de 2019 às 12:55

A União Europeia deverá retirar a Suíça da chamada "lista cinzenta" de países considerados paraísos fiscais, segundo um documento de Bruxelas citado pela Reuters.

 

A revisão das listas será feita pelos ministros das Finanças da União Europeia no próximo dia 10 de outubro, como parte das atualizações periódicas em que são acrescentados territórios, ou retirados, devido aos progressos realizados nesta frente.

 

Segundo a agência de notícias, a Suíça será retirada da "lista cinzenta", um rol que inclui países com padrões fiscais inadequados, mas que se comprometeram a alterar as suas regras para torná-las compatíveis com os requisitos da UE.

 

De acordo com o documento citado pela Reuters, Bruxelas considera que a reforma fiscal aprovada no ano passado e que deverá entrar em vigor em 2020 é suficiente para satisfazer as exigências da União Europeia.

 

Além da Suíça, também a Albânia, Costa Rica, Ilhas Maurícias e Sérvia serão retiradas da lista cinzenta, onde permanecerão dezenas de jurisdições de todo o mundo, incluindo as Ilhas Caimão, Turquia, Bahamas e Bermudas.

 

Os territórios desta lista que não cumpram os seus compromissos dentro dos prazos estabelecidos passam para a lista negra, que também será alvo de uma revisão na próxima semana.

 

Desta lista, que inclui jurisdições que não colaboram com a UE em matérias fiscais, serão retirados os Emirados Árabes Unidos e as Ilhas Marshall, o que significa que o rol ficará reduzido a nove territórios: Belize, Ilhas Fiji, Omã, Samoa, Trindade e Tobago, Vanuatu, Guam e as Ilhas Virgens.

 

A elaboração destas listas foi iniciada pela União Europeia em dezembro de 2017 depois da revelação de uma série de esquemas de evasão fiscal levados a cabo por empresas e indivíduos para escaparem ao pagamento de impostos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI