IRS Calculadora: Saiba quanto vai receber no fim do mês
IRS

Calculadora: Saiba quanto vai receber no fim do mês

Para o ajudar a perceber qual o impacto do aumento de impostos, o Negócios preparou uma calculadora que lhe permite também ficar a saber qual o seu rendimento considerando o recebimento dos duodécimos.
Calculadora: Saiba quanto vai receber no fim do mês
Paulo Moutinho Alexandra Machado 15 de janeiro de 2013 às 15:16

Após a publicação em Diário da República, ficava a faltar o efeito prático do agravamento de impostos através da revisão das tabelas de retenção. Foi para dar resposta a essa necessidade que desenvolvemos esta calculadora, que pode aceder ao clicar aqui, agora mais simples, pois apenas terá que preencher o rendimento actual e o regime em que se insere.

 

Na calculadora, o leitor deverá colocar os dados solicitados nos primeiros campos para ter acesso aos resultados. Começa pelo regime em que se insere, seleccionando o sector, o enquadramento e o número de dependentes. A calculadora mostra-lhe automaticamente a taxa de retenção na fonte actual e a nova, que lhe afectará o salário em 2013.

 

Terá depois de inserir o rendimento bruto (consideram-se todas as componentes da remuneração), deixando o subsídio de alimentação para o campo abaixo. O último passo é a introdução da taxa da Segurança Social. Por defeito, o Negócios aplicou uma taxa de 11%. No entanto, esta pode (e deve) ser alterada, no caso dos pensionistas.

 

Indicados todos os valores, a calculadora irá apresentar-lhe o seu rendimento líquido actual, mas também o salário após impostos com base nas novas tabelas de retenção. A este último valor já foi deduzida também a sobretaxa de 3,5% que ficou fora das tabelas. Esta taxa, tal com foi definido no Orçamento e está reflectido na calculadora, é calculada aplicando 3,5% ao salário bruto, deduzido do IRS retido na fonte, da contribuição para a Segurança Social e do salário mínimo (485 euros).

 

Esse exercício permitir-lhe-á perceber, em valor e em percentagem, o impacto do agravamento da fiscalidade no seu rendimento mensal. Para atenuar esse impacto, o Governo propõe (é obrigatório para funcionários públicos e pensionistas), a diluição do equivalente a um subsídio pelo salário.

 

A calculadora mostra-lhe ainda o impacto dos duodécimos no seu rendimento (em valor e em percentagem, face ao novo rendimento líquido), sendo que o valor destes já está livre de impostos.

 

Note que apesar de as tabelas de retenção na fonte já terem sido publicadas, o Governo permite que as empresas (do sector privado) apenas as apliquem no salário de Fevereiro, mês em que também deverá ter início o pagamento dos duodécimos.

 

No caso dos pensionistas, a calculadora não reflecte o impacto da contribuição extraordinária de solidariedade (CES) – entre 3,5% e 10% - que é aplicada às pensões superiores a 1.350 euros por mês.

 

Para simular o impacto da CES, veja aqui o simulador efectuado pela PWC

 

Nota: Se ao abrir o ficheiro da calculadora, lhe for pedido para inserir uma password, seleccione enter sem introduzir qualquer password, para conseguir abrir a calculadora. Se mantiver dificuldades em efectuar o download do ficheiro da calculadora, envie um e-mail para jng@negocios.pt

 

 

(notícia actualizada às 23h40 de dia 16 de Janeiro, com nova versão da calculadora, que insere automaticamente as taxas de retenção na fonte)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI