IRS Simulações: Tabelas de IRS dão aumento simbólico nos salários líquidos
IRS

Simulações: Tabelas de IRS dão aumento simbólico nos salários líquidos

As simulações da PwC ao Negócios demonstram que a grande maioria dos contribuintes terá um aumento nos seus salários líquidos, que passam a reter menos IRS mensalmente. Embora simbólica, essa poupança aumenta com os salários.
Susana Paula 18 de janeiro de 2019 às 19:18

A grande maioria dos contribuintes vai ter um aumento residual nos seus salários líquidos em termos mensais, devido à atualização das tabelas de retenção na fonte, segundo simulações da consultora PwC feitas para o Negócios (ver tabelas em baixo).

O Governo já publicou as tabelas de retenção na fonte para 2019 e há uma redução média de 0,2 pontos na taxa de retenção a aplicar nos salários até 3.094 euros. Isto significa que todos os contribuintes que recebam até esse valor vão ter ganhos, que aumentam em termos absolutos à medida que o salário sobe, mas que descem em termos relativos. Acima desse valor as tabelas mantêm-se.

A taxa de retenção depende da situação do contribuinte: se é trabalhador dependente ou pensionista, solteiro ou casado, se tem filhos e se é o único titular dos rendimentos. 

Segundo as simulações da PwC ao Negócios, um contribuinte solteiro, sem filhos, e que receba mil euros por mês brutos vai ver o seu salário aumentar 28 euros por ano, cerca de dois euros por mês. Isto porque a sua taxa de retenção desce de 11,9% para 11,7%.

A mesma lógica aplica-se à medida que os rendimentos deste mesmo contribuinte aumentam. Se receber 2.500 euros por mês, vai passar a pagar menos 140 euros por ano (ou 10 euros por mês) do que pagou ao longo de 2018. Se auferir 3.000 euros o salário sobe mensalmente cerca de 36 euros.

 

O mesmo acontece também nos contribuintes casados. Por exemplo, um casal que tenha, em conjunto, um salário de 3.000 euros por mês vai passar a ver retido 15,1% do seu salário este ano (contra 15,3% em 2018). Ao final do ano, a poupança é de 84 euros, o que dá seis euros por mês. À medida que o salário aumenta, sobe também a poupança. Um casal com um rendimento mensal de 5000 euros (2500 euros por titular) vê a sua retenção na fonte diminuir 196 euros por mês (ou 14 euros por mês).

 
A retenção de IRS é um instrumento que permite ao Estado ir arrecadando receita ao longo do ano através de um desconto mensal aos trabalhadores, tentando antecipar o que deve ser o imposto anual a pagar pelos contribuintes. Embora os descontos desçam para a maioria dos contribuintes, o IRS não foi alterado em 2019, pelo que o imposto final apurado será o mesmo. 




A carregar o vídeo ...

Veja as simulações da PwC:




Consulte as tabelas de retenção na fonte publicadas esta sexta-feira






pub

Marketing Automation certified by E-GOI