Justiça Campanha de Cavaco recebeu 253 mil euros suspeitos de financiamento ilegal com origem no BES

Campanha de Cavaco recebeu 253 mil euros suspeitos de financiamento ilegal com origem no BES

A campanha presidencial de Cavaco Silva em 2011 recebeu 253 mil euros de dez altos responsáveis do BES/GES cujo valor tinha origem no saco azul. A lei do financiamento das campanhas proíbe donativos de empresas.
Campanha de Cavaco recebeu 253 mil euros suspeitos de financiamento ilegal com origem no BES
Vítor Mota
Negócios 04 de julho de 2019 às 10:16
A revista Sábado revela esta quinta-feira, 4 de julho, que a campanha presidencial de 2011 de Cavaco Silva - então Presidente da República, que se recandidatava a Belém - recebeu 253 mil euros de Ricardo Salgado e mais nove altos responsáveis do universo BES/GES, valor que depois terá sido devolvido pelo saco azul do grupo, a ES Enterprises.

Em causa estão os donativos de dez altos responsáveis do GES - entes eles Ricardo Salgado, José Manuel Espírito Santo Silva, Rui Silveira, Joaquim Goes, António Sousa, Amílcar Morais Pires - que são suspeitos de terem combinado um esquema de financiamento ilegal à candidatura de Cavaco. A revista cruzou os valores dos donativos com as transferências do saco azul de volta para esses responsáveis e encontrou vários casos em que o valor coincide "ao cêntimo". 

Ou seja, esses dez altos responsáveis do grupo são suspeitos de terem financiado a campanha presidencial em 253 mil euros, montante que não era dos próprios mas sim da ES Enterprises, o chamado saco azul do grupo BES/GES. É este saco azul que está envolvido em vários processos judiciais como a Operação Marquês ou o caso EDP que envolvem José Sócrates, Manuel Pinho e Zeinal Bava.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI