Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Christopher de Beck: “Foi feita justiça”

Christopher de Beck foi absolvido de todos os crimes de que estava acusado. O ex-vice-presidente do BCP está satisfeito com a sentença. Considerando que “foi feita justiça”.

Maria João Gago mjgago@negocios.pt 02 de Maio de 2014 às 13:57

Jardim Gonçalves, Filipe Pinhal, Christopher de Beck e António Rodrigues estavam acusados de crimes de manipulação de mercado e falsificação de documentos. O único a ser absolvido dos dois crimes foi Christopher de Beck, enquanto os restantes três foram condenados por manipulação de mercado.

 

À saída do Tribunal, onde esta sexta-feira, 2 de Maio, foi lida a sentença, Christopher de Beck foi questionado pelos jornalistas sobre se está satisfeito com a decisão. “Obviamente. Foi feita justiça”, afirmou o responsável. “Era isto que devia ter acontecido”, adiantou.

 

Christopher de Beck recusou comentar a condenação dos restantes arguidos. “Só falo sobre os meus temas.”

 

O ex-vice-presidente do BCP diz ter havido “tempo perdido [neste processo]. Já lá vão 7 anos”, desde o início do processo. “É muito tempo. Felizmente estou em fim de carreira e não no início”, afirmou aos jornalistas à saída do tribunal.

 

Christopher de Beck considera que só foi envolvido no processo porque, na altura dos acontecimentos, era vice-presidente do banco, e insistiu que não sabia nada sobre a utilização das offshore. O responsável disse ainda que só autorizou os pedidos de crédito que já estavam subscritos “pelos directos, entre os quais o Dr. Carlos Costa”, actualmente presidente do Banco de Portugal.

Ver comentários
Saber mais Christopher de Beck Jardim Gonçalves Filipe Pinhal António Rodrigues Tribunal BCP tribunal justiça
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio