Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Constitucional chumba recursos dos insolventes

Contrariamente ao que acontece nos processos de insolvência de empresas, no caso de pessoas singulares o plano de pagamentos considera-se aceite e aprovado se não obtiver a oposição de nenhum credor, ou, se existir discordância, o tribunal suprir o consentimento dos credores oponentes.

Tiago Sousa Dias/Negócios
Rui Neves ruineves@negocios.pt 08 de Abril de 2014 às 00:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Não tendo o seu plano sido aprovado por unanimidade, N. Garcia e J. Leiria requereram então o tal suprimento, o que viria a ser indeferido por decisão judicial de 7 de Janeiro de 2013, que, em consequência, rejeitou a homologação do plano apresentado. Interposto recurso, o mesmo não foi admitido.

...

Negócios Premium
Conteúdo exclusivo para assinantes
Já é assinante? Inicie a sessão
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone
  • Conteúdos exclusivos com melhor da informação económica nacional e internacional;
  • Acesso sem limites, até três dispositivos diferentes, a todos os conteúdos do site e app Negócios, sem publicidade intrusiva;
  • Newsletters exclusivas;
  • Versão ePaper, do jornal no dia anterior;
  • Acesso privilegiado a eventos do Negócios;
Ver comentários
Saber mais Tribunal da Relação Ministério Público Tribunal Constitucional insolventes
Mais notícias Negócios Premium
+ Negócios Premium
Capa do Jornal
Informação de qualidade tem valor. Invista. Assine já 1mês / 1€
Mais lidas
Outras Notícias