Justiça Face Oculta: Ex-ministro Armando Vara declara-se "em choque" com condenação

Face Oculta: Ex-ministro Armando Vara declara-se "em choque" com condenação

O ex-ministro Armando Vara, hoje condenado a cinco anos de prisão efectiva no âmbito do processo "Face Oculta", declarou-se "em choque" com a pena aplicada pelo Tribunal Judicial de Aveiro.
Face Oculta: Ex-ministro Armando Vara declara-se "em choque" com condenação
Paulo Duarte
Lusa 05 de setembro de 2014 às 15:15

"Estou em choque, confesso, e a sensação que me fica é que a sentença não é sobre as acusações, não é sobre o que estava em causa. Eu acho que a sentença tem muito a ver com a minha circunstância", afirmou Armando Vara, adiantando não ser "apenas" a circunstância de ter sido ministro.

 

O antigo governante e ex-vice-presidente do BCP Armando Vara foi condenado na pena única de cinco anos de prisão efectiva, por três crimes de tráfico de influência.

 

À pergunta se este foi um julgamento político, Armando Vara respondeu já ter dito "muita coisa", referindo não querer dizer mais.

 

O processo "Face Oculta" está relacionado com uma alegada rede de corrupção que teria como objectivo o favorecimento do grupo empresarial de Manuel Godinho, nos negócios com empresas do sector empresarial do Estado e privadas.

 

Envolve 36 arguidos - 34 pessoas e duas empresas - que respondem por centenas de crimes de burla, branqueamento de capitais, corrupção e tráfico de influência.

 

O Tribunal de Aveiro condenou hoje o sucateiro Manuel Godinho, principal arguido no processo, a 17 anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico, Armando Vara e José Penedos foram condenados a cinco anos prisão efectiva, e Paulo Penedos, a quatro anos de prisão efectiva.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI